Vereador apresenta demandas para garantir subsistência dos “vanzeiros”

Há mais de 60 dias sem transportar alunos e sem rendimentos, categoria enfrenta sérias dificuldades financeiras neste período de pandemia 

Demandas apresentadas pelo vereador Samuel Pereira aos órgãos competentes irão beneficiar profissionais que trabalham com o transporte escolar particular na cidade. De acordo com o parlamentar, as cestas básicas e outros benefícios também serão destinados a esses trabalhadores que estão há quase 60 dias impedidos de transportar alunos.

"Na última terça-feira (19) reunimos com o secretário de Governo, Rodrigo Vieira, a assessora jurídica da Secretaria de Desenvolvimento Social - Seds - Izabel Capuzzo, a secretária adjunta da Secretaria da Fazenda, Gislaine Aparecida de Oliveira, o assessor da Secretaria de Administração, Gustavo Mori, e alguns 'vanzeiros' para dialogarmos sobre a situação desses profissionais em consequência das restrições impostas em decorrência da pandemia do COVID-19 ”, contou Samuel.  

O vereador destacou que a suspensão do trabalho em vários setores tem afetado drasticamente a situação financeira de várias famílias brasileiras. "A queda na renda é geradora de sérios problemas, e a inadimplência amargada pelos 'vanzeiros', neste momento, tem trazido desconforto a eles e a seus familiares, pois esses trabalhadores não dispõem de fontes alternativas de renda", disse. 

Samuel ressaltou que será fornecida uma cesta básica de alimentos por três meses a 321 'vanzeiros'. "Também, será analisada pela Secretaria da Fazenda a possibilidade de isenção de juros e multas do pagamento obrigatório do imposto ISSQN, pago anualmente, como também um prazo de 15 dias após o início das aulas para sua quitação. Solicitamos à Secretaria de Trânsito e Transporte analisar a possibilidade de não realizar a segunda vistoria obrigatória, pois a primeira foi realizada no início deste ano.

Caso seja suspensa essa segunda vistoria, programada para junho, será uma economia a mais para esses trabalhadores", encerrou o vereador.

Publicidade