Tradição e celebração marcam a Festa da Nossa Senhora do Rosário

Almoço de confraternização terá show do artista Diamante e banda

A celebração da Festa da Nossa Senhora do Rosário acontece na manhã deste domingo (13). A comemoração da Santa conta com a presença de Ternos de Congado, Moçambique e Afoxés em vestimentas e cânticos característicos dessa cultura popular. O tradicional evento é realizado pela família Mapuaba e recebe o apoio da Fundação Cultural. Também haverá almoço de confraternização e atração com Diamante e banda.

A devoção em Nossa Senhora do Rosário chegou ao Brasil junto com os escravos aprisionados para trabalhar no país. De acordo com a historiadora Maria Aparecida ‘Cida’ Manzan, a Santa acabou por se tornar a padroeira dos negros. “A população negra acreditava que a Nossa Senhora do Rosário os tirava do sofrimento. Os escravos andavam na rua com o rosário no pescoço e o facão na cintura, era comum”, explica.

Já a festa em Uberaba, teve origem na irmandade do Rosário, no período em que existia a Igrejinha do Rosário, mas essa celebração acabou quando o santuário foi demolido em 1924. Manzan ainda conta que a explicação para isso é que não havia nenhum apoio para fazer esse tipo de atividade na região do Triângulo Mineiro. “Foi apenas em 1988 que a ‘Tia Luzia’ Mapuaba e o professor Antônio Carlos Marques, em parceria com outros Mapuabas antigos, resolveram devotar a festa novamente. Desde então, a festividade nunca mais parou”, esclarece a historiadora.

A Tia Luzia Mapuaba, matriarca da festa, relata como surgiu a ideia de dar continuidade à comemoração. “Conversando na porta da Igreja São Domingos, perguntamos: ‘Por que não levantar a Nossa Senhora do Rosário? É uma santa muito milagrosa. É a santa da raça negra, do tempo do cativeiro, a santa que os negros escravos chamavam na senzala quando estavam apanhando, quando estavam presos. Eles chamavam e ela atendia”, relembra a matriarca.

A concentração será na Rua Tapajós, número 57, no bairro Vila Celeste, a partir das 8h. A saída do Fitão dos andores de Nossa Senhora do Rosário, São Benedito e Nossa Senhora Aparecida, com festeiros e comunidade, ocorre às 11h. O trajeto vai percorrer a Rua Tapajós, Rua Cândida Mendonça Bilharinho, Av. Alexandre Barbosa, Rua Jaime Bilharinho, Av. Leopoldino de Oliveira, Av. Fidelis Reis, Rua Artur Machado, Rua Lauro Borges, até a Igreja São Domingos.

A tradicional missa será realizada às 12h30, na Igreja São Domingos. O louvor é em homenagem a Nossa Senhora do Rosário, a São Benedito, a Nossa Senhora Aparecida e a Santa Efigênia. Na programação, às 14h será feito o anúncio dos novos festeiros do ano de 2020, na Igreja São Domingos, além do descerramento da bandeira e manifestações dos representantes culturais dos Ternos de Congada, Moçambique e Afoxé.

A festividade também contará com o almoço de confraternização das congadas e das comunidades presentes no Centro de Turismo Étnico, 51, no bairro Elza Amuí, às 15h. A atração musical fica por conta do artista Diamante e banda.

Publicidade