SSPMU quer diálogo com servidores antes de mudança de horário das sessões legislativas

Presidente Martinho Pereira diz que a categoria não foi

Sindicato dos Servidores Público Municipais de Uberaba (SSPMU) critica a proposta de alteração do horário das sessões legislativas na Câmara Municipal de Uberaba. Desde que anunciado a possibilidade de novo horário, das 18h às 22h, várias reclamações chegaram à entidade, através de servidores efetivos indignados com a mudança. Atualmente, a CMU possui 56 servidores de carreira.

De acordo com o presidente do SSPMU, Martinho Pereira, não houve sequer diálogo com os servidores desta proposta, que será levada para votação nas primeiras sessões da atual legislatura, através de Projeto de Resolução por meio da Mesa Diretora.  “Os servidores precisam participar deste debate mas, ao invés disso, ninguém foi consultado”, diz.

Segundo o dirigente, a jornada de trabalho dos servidores será impactada brutalmente com a alteração de horário. Ele diz que muitos terão de sair tarde do trabalho, precisando se deslocar através de transporte público, tarde da noite. “E sem previsão de horário, já que estas sessões nunca têm horário certo de terminar, deixando o servidor inseguro”, coloca.

O presidente do SSPMU também diz que grande parte dos servidores são pais e mães de família preferem trabalhar durante o horário comercial e, à noite, a prioridade é estar com os filhos.

Martinho Pereira propõe que seja feita uma reunião com os servidores, para que a categoria seja consultada, antes da votação da proposta.


 

Publicidade