Saúde reúne hospitais de Uberaba para tratar sobre fluxo de regulação do município

O Complexo Regulador Municipal de Saúde foi implantado em julho pela Prefeitura de Uberaba para melhorar a disponibilidade de leitos hospitalares em urgência e emergência. Em 125 dias de funcionamento os impactos foram positivos nas Unidades de Pronto Atendimento de Uberaba. Neste período cresceu em 30% a taxa de transferências das Upas para leitos hospitalares. A média de tempo de espera para as transferências caiu de sete dias para quatro horas, segundo dados da Secretaria de Saúde.

Na tarde de terça-feira (26), sem aviso prévio o Estado bloqueou a senha de acesso do Município ao sistema de regulação estadual, o SUSFácil. O secretário adjunto de Saúde, Luciano Correia de Paiva e equipe do Complexo Regulador Municipal se reuniram nesta quinta-feira (28) com representantes dos hospitais e conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS) para  alinhamento do fluxo de regulação municipal junto aos prestadores para operacionalizar o acesso da população aos serviços de urgência e emergência de Uberaba,.

O secretário adjunto de Saúde destaca que foram sanadas dúvidas em relação ao novo fluxo, além de sugeridas mudanças. “Visávamos aparar alguma aresta e ver algum inconveniente que houvesse nesse período [de implantação do novo fluxo] para melhorar, que foi o que ocorreu, a questão do fluxo foi avaliada e ela será incrementada”, relata Luciano. Entre os pontos abordados estão o fluxo de internações no período diurno e noturno, regulação da vaga “zero” via Samu, como será feita a comunicação entre Hospitais, UPAs, Samu e Complexo Regulador, bem como protocolo a ser seguido em casos de pacientes de outros municípios. 

O coordenador do Complexo Regulador Municipal, médico Raelson Batista, enfatiza que as ações adotadas buscam garantir o fluxo de regulação dos pacientes das Unidades de Pronto Atendimento e até da região, se necessário for, para os leitos hospitalares dentro de Uberaba. “Nós estamos garantindo que esse fluxo já está funcionando, e ele vai se manter com segurança, pois estamos trabalhando o tempo inteiro sem interrupção, com a nossa equipe de forma adequada”, destaca. Segundo ele, para os próximos dias, a perspectiva é que Ministério da Saúde libere a utilização do seu sistema oficial, o SisReg Hospitalar e Ambulatorial do Ministério da Saúde.

Publicidade