Rotas turísticas do Geopark Uberaba são mapeadas em GPS até Ponte Alta

A Prefeitura de Uberaba está demarcando a rota turística de Uberaba/Peirópolis e Ponte Alta por GPS em uma parceria com o Sebrae, responsável pelo oferecimento de consultoria especializada. A ação, que visa mapear os pontos principais com atratividade e segurança para ciclistas e pedestres, faz parte do macroprojeto do Geopark Uberaba – Terra de Gigantes, trabalho que também conta com a ABCZ, UFTM e outras instituições parceiras.

De acordo com a diretora de Turismo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação (Sedec), Erika Cunha, o mapeamento está sendo realizado in loco pela Prefeitura com apoio do consultor Marcelo Alcântara Prates, da empresa Veredas (BH), que é especialista em soluções de desenvolvimento turístico. “Esta formatação destaca pontos importantes dos sítios e geossítios no contexto do Geopark, como a Serra da Galga, local que apresentou uma fauna de vertebrados e invertebrados do cretácio superior do Brasil e hoje possui depósitos fossilíferos evidenciados na região de Peirópolis”.

A diretora de Turismo reforça que o projeto Geopark pretende obter a chancela da Unesco para se tornar um geopark mundial. “O mapeamento das rotas por meio de GPS dará maior segurança a quem é usuário desses caminhos, seja a pé, ou seja, ciclistas. Com este trabalho feito in loco estamos também traçando o que é necessário de infraestrutura para poder captar recursos e fazer melhorias nesses trechos. Dessa forma, estruturando as rotas turísticas, vamos receber mais visitantes propondo mais acessibilidade, segurança e qualidade no receptivo”.

Capacitação - Após a realização da etapa técnica com consultorias especializadas, Erika Cunha explica que a próxima fase será a capacitação dos empreendimentos e empreendedores locais no intuito de propiciar uma melhor qualidade da produção, bem como aprimorar a gestão dos negócios existentes no território e consequentemente explorar os atrativos turísticos para o incremento da renda e aumento da geração de emprego.

O secretário da Sedec, José Renato Gomes, analisa que o Geopark Uberaba é um impulso econômico relevante a partir do trabalho que valorizar os potenciais históricos e culturais do município. Além dos demais parceiros, ele destaca o importante estudo viabilizado por meio da consultoria do Sebrae. “Ao desenvolver o Turismo e atrair mais visitantes, as tradições e potenciais socioculturais são fortalecidos e a economia também, consequentemente. A doceira vai vender mais, o hotel vai hospedar mais visitantes, os espaços culturais terão mais visitação, os estabelecimentos de alimentação terão mais fluxo, e assim por diante. É um ciclo que gera renda e oportunidades de emprego”.

Publicidade

Anuncie