Reunião do Comtur vai analisar Catálogo de produtos para o Geopark

Acontece na próxima quinta-feira (01/10), reunião mensal do Conselho Municipal de Turismo - Comtur, na sede do Instituto de Engenharia e Arquitetura do Triângulo Mineiro – IEATM, das 8h às 12h. Conforme repassado à Folha Uberaba, na pauta, a atualização e votação do Plano de Trabalho e a apresentação e curadoria dos produtos que vão compor o Catálogo de Geoprodutos, para divulgação dos artesãos locais, que irão confeccionar produtos que refletem a identidade territorial do Geopark Uberaba.

Com esses catálogos os artesãos terão maior visibilidade, uma vez que, para que os permissionários vencedores das licitações pelos diversos pontos turísticos, como na Geoloja do Geossítio Santa Rita, poderão escolher produtos locais.

Segundo a diretora de Turismo, Feira e Eventos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico – SEDEC, Maria Aparecida Basilio, o Comtur tem o papel de consolidar parcerias e proporcionar, através de suas ações, o envolvimento de todos os setores no fomento ao Turismo.

Maria Aparecida lembra que o Comtur é composto pelos representantes de todas as secretarias municipais,  ABCZ/Museu do Zebu,  Fiemg, Ministério Público, universidades públicas e privadas, entidades classistas (CDL, ACIU, SRU),  instituições  do Sistema “S”,  Fundação  Cultural e Funel.

A Fundação Cultural de Uberaba está fazendo a articulação com a Associação dos Artesãos e a Casa do Artesão de Uberaba. “Os produtos passarão pela curadoria e serão divulgados em catálogo específico”, acrescenta.

De acordo com a diretora, esse Catálogo está sendo constituído, para ajudar os comerciantes da cidade a terem uma escolha centralizada. Os editais pedem para que a loja tenha, entre todos os produtos comercializados no local, também souvernirs ligados à identidade territorial, que são os Geoprodutos. “Para tanto, oferecemos um Catálogo de Geoprodutos confeccionados aqui”, salientou.

Fomento – A Fundação Cultural tem o objetivo de fomentar a cultura e, para tanto, mantém parceria com grande número de artesãos. De acordo com a chefe de Seção do Departamento de Cultura da FCU, Karina de Oliveira eles foram convidados a participar do Projeto Geopark através de um Catálogo onde estarão retratadas suas criações.

Ela destacou que os produtos que irão integrar o trabalho “contam a história da nossa mineiridade, com artesanatos elaborados com materiais de sustentabilidade”, que foram registrados pelo fotógrafo Flávio Salge, da Fundação.

“O artesanato convida as pessoas a conhecerem um pouco da História da nossa região. Tem o intuito de unir o Turismo com a Arte, para que possamos enaltecer o nome de Uberaba, gerando renda e ajudando os artesãos locais”, disse.

Esse Catálogo terá vários trabalhos focados tanto na História, como em Chico Xavier, zebu e dino, quanto no artesanato em geral, com materiais de sustentabilidade, com objetos manufaturados e selecionados através de critérios.

Publicidade