Programa “Melhor em Casa” continua atuando durante a pandemia em Uberaba

Cerca de 100 pacientes são atendidos por mês nas próprias residências

O programa “Melhor em Casa”, da Prefeitura de Uberaba/Secretaria de Saúde, tem como foco permitir que o paciente receba o tratamento na sua própria residência, mediante critérios. Conforme repassado à Folha Uberaba, com equipes formadas por médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, farmacêuticos, técnicos em enfermagem e assistentes sociais, os profissionais vão até a casa do paciente para liberar leitos nos hospitais e evitar congestionamento nos postos de saúde. Pessoas que apresentam dificuldades temporárias ou definitivas em sair de casa para ir até uma unidade de saúde, ou em situações nas quais a atenção domiciliar é a mais indicada para o seu tratamento também são atendidas pelo Programa.

Francine Campoi Nolasco, chefe do Melhor em Casa, destaca o compromisso das equipes de Uberaba com o Programa e com os pacientes, sem parar de atender ou negar atendimento em nenhum momento durante a pandemia. “Esbarramos em algumas dificuldades, pois não temos como desospitalizar todo mundo ainda, mas contamos com uma equipe qualificada para os atendimentos, e com os hospitais parceiros, como o Hospital das Clínicas, Hospital Mário Palmério, Hospital Regional e Funepu para atender as pessoas da melhor maneira possível”, ressaltou Francine.

Segundo dados da Secretaria de Saúde, os números do programa se mantiveram em média com 100 a 110 pacientes por mês e 400 procedimentos mensais em 2020, mesmo após o início da pandemia. O serviço, no entanto, foi adaptado para garantir a segurança tanto dos pacientes, quanto dos profissionais, que representam dois grupos de alto risco para Covid-19. Além dos equipamentos de proteção individual, o telemonitoramento foi adotado naqueles atendimentos que poderiam ser feitos a distância, ajustando às necessidades de cada caso.  

Entre os procedimentos que são feitos pelas equipes estão: cuidados paliativos, aplicação de medicação, principalmente os antibióticos injetáveis, realização de curativos, acompanhamento de oxigenoterapia domiciliar e fisioterapias diversas, acompanhamento nutricional, atendimento socioassistencial, assistência farmacêutica, além das orientações diversas e atendimentos de demandas de promotoria.

Publicidade