Profissionais serão redirecionados para grupos de atendimento

Segundo o diretor de Atenção Psicossocial, alguns dos profissionais do ‘Saúde Mental na Escuta’ vão retornar para os grupos de atendimento devido às demandas do callcenter. “Eles estão recebendo a demanda dos atendimentos telefônicos para atendimentos presenciais, porque se verificou que os atendimentos telefônicos seriam insuficientes para alguns casos. O serviço também gerou demanda para consultas especializadas com psiquiatra e psicoterapia, seja na atenção básica ou no próprio Serviço Intermediário de Atenção Psicossocial (SIAP), onde o ‘Saúde Mental na Escuta está lotado”, explica Sérgio. Conforme repassado à Folha Uberaba,  ele destaca que a rede de saúde mental continua com seu fluxo normal durante a pandemia, pensando nos pacientes mais graves, que precisam de atendimento continuado, seja na forma presencial e individual ou de forma remota por ligações telefônicas.

Mantêm-se inalteradas as consultas psiquiátricas e psicológicas, dispensação de medicamentos nas farmácias dos Caps e, no caso do Caps AD-III, de internações em leitos 24 horas. “Não vamos deixar ninguém desassistido. O paciente que tiver alguma dúvida ou queixa pode procurar os Caps, por telefone ou presencialmente que vai ser acolhido e direcionado, assim como os pacientes que precisarem renovar a prescrição ou pegar medicamento”, destacou o psicólogo.

Publicidade