Memorial Chico Xavier quer saber ‘Sua história com Chico’

A ação integra homenagens ao médium falecido há 18 anos

Com o objetivo de resgatar histórias e recordações de Chico Xavier, o Memorial que leva o nome do médium em Uberaba lança o projeto “Sua história com Chico”. Conforme informado à Folha Uberaba, o intuito é incentivar pessoas a relatarem momentos especiais que vivenciaram com o líder espírita, seja a partir de experiência concreta ou até mesmo por meio da inspiração em seus livros, legado e exemplo.

Para participar, o interessado deve encaminhar vídeo ou foto relatando sua história. Vídeo deve ser gravado na horizontal, iniciando pela identificação do autor com nome completo e a cidade de onde está falando. As fotos devem ser encaminhadas com texto explicativo do registro.  O material será recebido pelo e-mail suahistoriacomchico@gmail.com e pelo WhatsApp institucional (34) 3338-3091.

De acordo com o museólogo Carlos Vitor Silveira de Souza, a ideia busca suscitar boas recordações e ensinamentos que partem da memória afetiva de cada um “nesse momento de extrema reflexão”. “Já que as pessoas não podem ir ao Memorial, estamos indo até elas para fazer um convite, propondo que façam um passeio nas suas próprias lembranças e nos contem sua história com o médium. Entendemos que parte da história de Chico Xavier já foi contada em filmes, livros e em diversos espaços que narram sua trajetória. Entretanto, outra parte da sua vida está guardada no coração daqueles que vivenciaram algum momento especial com ele, são essas memórias que queremos resgatar para homenageá-lo”, explicou.

Os vídeos e fotos recebidos serão divulgados nas redes sociais da Fundação Cultural de Uberaba e inseridos no acervo do Memorial Chico Xavier, podendo futuramente fazer parte das exposições do local. O envio de registros funciona com o consentimento para publicações tanto nas redes sociais quanto em eventos e exposições realizadas no Memorial.

O médium morreu aos 92 anos, de parada cardiorrespiratória, em 30 de junho de 2002. Relatos de pessoas que conviviam com ele dão conta de que afirmava que iria "desencarnar" em um dia em que os brasileiros estivessem muito felizes e o País em festa. No dia da sua morte, o Brasil festejava a conquista da Copa do Mundo.

Publicidade