Hora de desarmar o palanque

Mozart Jr

 

Quem me acompanha, seja aqui na Folha Uberaba ou no programa da rádio JM todos os dias das 12 às 14 horas, sabe que desde a campanha eleitoral, bato na tecla da importância de, ao fim do pleito eleitoral, todo  mundo descer do caminhão e caminhar na mesma direção, a do progresso de Uberaba.

Pois bem, o que observamos, é que na prática a coisa não tem sido assim não...

Chamo atenção para alguns adversários da prefeita eleita que, seguem como se estivessem em plena campanha, com as baionetas caladas...

Os ataques seguem cortantes e buscando atingir pontos nevrálgicos...

Se ela não cuidar bem da "armadura", vão na jugular.

Pra falar a verdade, isso era esperado por parte de alguns inconformados com a derrota, porém, há algo acontecendo que também chama atenção daqueles mais antenados...

Algumas pessoas da ala vencedora também seguem com um discurso altamente belicoso e revanchista e isso está escancarado aos quatro ventos, na velocidade implacável das redes sociais.

Hoje os eleitos foram diplomados, ou seja, foram certificados de que foram habilitados pelos eleitores uberabenses a fazer o melhor por eles, então, não há momento melhor do que esse para embainhar as baionetas e buscar o diálogo.

Aí vem o grande desafio dos tempos das redes antissociais; não se escravizar à  necessidade de lacrar sempre, conseguir permanecer independente mesmo que com isso não  se torne "estrela dos grupos de Whatsapp ou campeão de likes no Facebook ou Instagram" , a hora é  de equilíbrio.

Vale lembrar a célebre frase que é atribuída a Winston Churchil:

"A diferença entre um estadista e um demagogo é que este decide pensando nas próximas eleições enquanto aquele decide pensando nas próximas gerações."

Publicidade