Denise alerta sobre a importância da prevenção ao suicídio no Setembro Amarelo

A Campanha Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio, aborda um tema delicado, que é considerado uma epidemia mundial. Segundo levantamento divulgado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) esta semana, a cada 40 segundos uma pessoa tira a própria vida no mundo. 

No Brasil são registrados 12 mil suicídios por ano, uma morte a cada 45 minutos. Preocupada com o assunto, em 2017 a vereadora Denise Max “Denise da Supra” (PL) solicitou a Prefeitura que disponibilizasse a campanha no site, porém este ano a mesma não foi colocada na página oficial do Executivo. 

Denise volta a lembrar a importância de divulgar o trabalho do Centro de Valorização da Vida (CVV), um serviço voluntário de apoio emocional e prevenção ao suicídio que atua em 18 Estados brasileiros. “Este trabalho precisa ser divulgado para que as pessoas possam saber que do outro lado da linha tem alguém para ouvi-la. Promover esse tipo de campanha é obrigação de todos os órgãos públicos, contribuindo assim para a preservação da vida”, afirmou a vereadora.

O Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, o dia D do Setembro Amarelo, é comemorado anualmente, no dia 10 de setembro. De acordo com relatório da agência da ONU, esta foi a segunda principal causa de morte entre jovens com idades entre 15 e 29 anos, ficando atrás apenas dos acidentes de trânsito. 

Outras informações divulgadas pela OMS, mostram que em todo o mundo o suicídio é a segunda causa de mortes entre meninas de 15 a 19 anos (o primeiro são problemas decorrentes da maternidade) e a terceira entre garotos da mesma faixa etária (a primeira são os acidentes de trânsito, seguidos por casos de agressão).

Outro alerta feito pela vereadora é a necessidade de pais e professores ficarem atentos quanto ao comportamento dos jovens.  “Muitos jovens começam a mutilar os próprios corpos, se cortando, e isto é um pedido de socorro bem silencioso que a família muitas vezes não vê”, disse Denise.

Conforme lembra a vereadora, estes jovens estão sentindo uma dor profunda, e muitas vezes não sabem como ficar livre dela. Ela alerta que é preciso divulgar a existência das entidades que podem ajudar na prevenção contra o suicídio, como os CAPS e Unidades Básicas de Saúde (Saúde da família, Postos e Centros de Saúde), além das Upas 24 horas, Samu (192) e hospitais, bem como o próprio CVV, que recebe ligações gratuitas a partir de qualquer linha telefônica, fixa ou celular,  através do número 188.

 

Publicidade

Anuncie