Cuidados com a saúde devem ser redobrados no frio, alerta especialista

FOTO IMAGEM GO
Especialista alerta sobre o tempo seco que pode agravar as patologias de frio 


 

A última frente fria na região trouxe uma massa de ar que derrubou a temperatura a menos de 10 graus. O rigor da temporada de inverno traz à tona doenças, como gripe, resfriado, amidalite, asma, otite, bronquite, pneumonia, sinusite e alergias, lotando os prontos atendimentos e consultórios médicos.

"Em períodos mais frios, as pessoas se concentram em locais fechados. Desta forma, há a disseminação de vírus e bactérias", explica o infectologista, especialista em Alergia e Imunologia, Frederico Zago.

Para quem sofre com infecções respiratórias e alergias, a baixa na temperatura pode desencadear sintomas, entre eles coriza, tosse, obstrução nas narinas, febre, mal-estar, dor no tórax, dor na cabeça e até mesmo dor de ouvido.

O especialista explica que crianças e idosos estão mais propícios às patologias. "Crianças de até cinco anos têm o sistema imunológico imaturo e idosos são mais frágeis, apresentando outras doenças e comorbidades que podem contribuir para o aparecimento, ou desenvolvimento, de infecções. O diagnóstico e o tratamento devem ser realizados com o acompanhamento de um médico", salienta Frederico.
  
O tempo seco também ganha força nesta época mais fria e pode agravar os quadros. Umidificadores e toalhas úmidas colocadas em locais estratégicos, como cabeceiras de cama, podem amenizar o clima árido. "Lavar sempre as mãos, evitar aglomeração, principalmente em locais fechados, manter os ambientes limpos, se agasalhar bem, não fumar, ter uma alimentação saudável, consumir alimentos com vitamina C, aumentar a hidratação e praticar exercício físicos são cuidados importantes no combate às crises alérgicas e também doenças respiratórias", finaliza Frederico Zago.

Publicidade

Anuncie