Cobrador do Triangulo da Sorte simula roubo e acaba preso

Três homens foram presos na noite de sábado, 8, após simularem um roubo a funcionário terceirizado do Triangulo da Sorte.

De acordo com as informações repassadas à Folha Uberaba, a equipe do Tático Móvel formada pelos militares, Sgt Alves, Cb Douglas e Cb Souza, foi informada pelo Copom sobre um roubo ocorrido na rua da Constituição, Abadia, onde a vítima era um cobrador do Triangulo da sorte.

Os militares entraram em contato com a vítima que relatou ter sido surpreendido por dois autores em uma motocicleta e que um dos autores usava um capacete rosa.

Os militares iniciaram rastreamentos e receberam a informação de que um dos envolvidos seria indivíduo morador do Elza Amui.

O suspeito de 33 anos, foi abordado na avenida Reinaldo Boareto em companhia de outro indivíduo e após buscas, foi localizado com o seu acompanhante, de 25 anos, a quantia de 1198 reais em notas diversas.
Ao ser questionado, o individuo disse que estava guardando o dinheiro a pedido do suspeito e que ele havia dito que era dinheiro de uma "fita" bem sucedida.

Ao ser questionado, o autor disse que o dinheiro era do roubo ao cobrador do Triangulo da sorte e delatou que outro individuo era seu comparsa no crime, ele disse também que a suposta vítima na verdade tinha combinado o roubo com eles e prometido 50% do valor arrecadado, que seria 6 mil reais no total.

O autor relatou que o falso roubo foi efetuado por ele e outro indivíduo de 20 anos e que o homem que estava com o dinheiro, apesar de saber que era roubado, não tinha participado do roubo.

Na casa do outro autor, os policiais encontraram a moto utilizada no roubo, dois carregadores de pistola 380, com 16 cartuchos intactos cada, um HT na frequência antiga da PM e um refil de colete balístico.

Após consulta, foi constatado que o pai do autor havia sido agente penitenciário e fora desligado por má conduta, não tendo devolvido o material que era de propriedade da penitenciária Aluízio Inácio de Oliveira.

O representante da empresa disse que o funcionário que forjou o assalto, trabalhava na empresa há cerca de um mês e meio e nessa data estava sem escolta.

Ele disse ter tentado entrar em contato com o funcionário por várias vezes sem sucesso, o que despertou desconfiança.

O proprietário da empresa disse não ter como precisar o número de cartelas roubadas e nem seus numeros, pois seriam muitas.

Durante a ocorrência os policiais localizaram uma sacola com diversas cartelas queimadas.
O cobrador que forjou o assalto e os outros dois foram presos, o outro envolvido nao foi localizado .

Publicidade

Anuncie