5ª RPM IMPLEMENTA O 190 SMART E UTILIZA TECNOLOGIA A FAVOR DA SEGURANÇA

O Objetivo é cada viatura ter um tablete com acesso à internet para registro de ocorrências no local dos fatos e consulta de indivíduos suspeitos. E o 190 Smart será um dos programas que o policial militar terá à sua disposição neste equipamento.

 Essa ferramenta contribuirá para agilizar o atendimento de ocorrências e garantir, inclusive, maior segurança ao policial militar.

 Além disso, o aplicativo é destinado ao cumprimento das atividades previstas nos cartões programa (planejamento de operações com base nos índices criminais), além de possibilitar às viaturas PM o auto empenho em chamadas de emergência, facilitando assim o deslocamento através da criação de rotas.

 Será utilizado também para que os policiais nas funções de comando e coordenação possam identificar em tempo real o cumprimento destas operações pelas viaturas policiais militares, pois as viaturas serão monitoradas através de GPS.

Na manhã desta terça-feira, 03/09/19, o Sgt Santana  ministrou um treinamento para parte do efetivo do 4º BPM e do 67ª BPM, além de militares do COPOM que trabalham no atendimento do 190 e despacho de viaturas.

O Sargento Santana explicou aos militares as funcionalidades do programa, e ressaltou que se trata de uma ferramenta inovadora na Polícia Militar, por isso, nessa fase de implementação o primeiro passo é capacitar nosso profissionais.

 A segurança das equipes empregadas no policiamento, que poderão contar com a localização do GPS para pedir reforço, caso necessário.

 A importância da utilização dessa tecnologia, principalmente se considerarmos a nossa área de grande extensão rural “o policial militar terá à sua disposição uma ferramenta importantíssima que contribuirá e muito, com a prestação de serviço à comunidade, tornando o atendimento de ocorrências mais prático e dinâmico. Em diversas ocasiões, o policial militar se desloca para a zona rural, colhendo os dados no local dos fatos e somente registra a ocorrência em local com computador e internet (ponto de apoio de registros), às vezes, quilômetros distantes do fato”; comentou o Sgt Santana.

Publicidade