A vida é um sopro

A vida é um sopro
 
Autor: Antônio Guilherme, concunhado da vítima

Um belo dia de domingo, comemorativo ao dia dos pais, um dia para estar entre entes queridos,desfrutar, confraternizar. Estávamos reunidos em família, ele chegou, almoçou, brincou com os afilhados, recebeu os carinhos das filhas, nos cumprimentamos, tirou uma foto com familiares e logo despediu se, pois iria ainda neste dia trabalhar, com a previsão de retorno, para as 19h ir a missa.
 
Mas no caminho de volta, teve seu destino modificado, por um condutor que dirigia automóvel embriagado na rodovia, realizou uma manobra de retorno proibida, ocasionou o acidente, matou ele e pasmem evadiu do local, deixando seu corpo jogado as margens da rodovia ao lado da sua motocicleta.
 
Momentos após nos chega a triste notícia, que não queríamos a momento algum acreditar, um pesadelo. Logo estavamos na rodovia, no local, esposa ao lado do corpo, desesperada com tamanha crueldade.
 
Está é a história de Edmar, um homem muito trabalhador, pai de família, tinha seus planos, seus sonhos, que foram interrompidos pela conduta irresponsável de um cidadão que consumiu bebida álcoolica e assumiu a direção do veículo. 
 
Até quando famílias serão destruídas por este motivo?
 
A Policia agiu e o condutor causador do acidente, foi localizado, preso, acompanhado por advogado, recusou realizar o teste do etilômetro, pois estava com sinais evidentes de estar sob efeito de bebida alcoólica, quanto ao acidente, dizia não se recordar. Agora está preso, mas não deve ficar muito tempo e vai sair, voltar para casa, para os familiares, capaz que voltar a consumir bebidas alcoólicas e com risco de assumir a direção do veículo e fazer novas vítimas.
 
Agora Edmar, que não consumia bebida alcoólica, que no domingo de dia dos pais estava trabalhando, está sepultado, nos resta os momentos bons vividos juntos. A esposa e filhas com o futuro totalmente modificado.
 
Este fato ocorreu em Uberaba, na noite de domingo dia dos pais (11/08), tendo como vítima meu concunhado Edmar.
 
Dia a dia, irei continuar a combater esse tipo de comportamento do ser humano, que consome bebidas alcoólicas e assume a direção do veículo. Dia a quem doer.
 
Dedico esse breve relato a memória de Edmar e a sua esposa, filha, pai, mae e demais familiares.
 

Publicidade

Anuncie