Vacinação contra a gripe permanece apenas para os grupos prioritários

Foto: Neto Talmeli/PMU

A Prefeitura de Uberaba, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, esclarece que a vacinação contra a Gripe não está disponível para toda a população, como vem sendo noticiada nas redes sociais. A vacina continua exclusiva para os grupos prioritários, conforme protocolo do Ministério da Saúde.

Como a meta de imunização do público alvo não foi atingida pelos Estados, durante a Campanha Nacional, o Governo Federal ampliou a faixa etária de vacinação dos idosos e das crianças. Podem ser vacinas apenas pessoas com 50 anos ou mais, crianças na faixa etária de 6 meses a 9 anos de idade, as gestantes, as puérperas com até 45 dias após o parto, os trabalhadores da saúde, os professores das escolas públicas e privadas e os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

O secretário de Saúde, Iraci Neto, afirma que atualmente cerca de 3 mil doses da vacina estão disponíveis no município. Para a campanha deste ano, o Ministério da Saúde encaminhou para a Prefeitura de Uberaba, um total de 88 mil e 400 doses. Iraci solicitou junto à Regional de Saúde mais vacinas para que toda a população possa ser contemplada independente da idade ou grupos prioritários. A resposta ao pedido deve ser dada nesta sexta-feira.

A meta preconizada pelo Ministério da Saúde é atingir 90% de cada um dos grupos que compõem o público alvo. Segundo o diretor de Vigilância Epidemiológica da SMS, Robert Boaventura, em Uberaba, até o momento, 94,34% foram imunizados. Os grupos que permanecem abaixo da meta são das crianças com 89,70% e das gestantes com 85,10%.

O horário de funcionamento das salas de vacinação é de 8h às 16h. Para ser imunizado é preciso levar o cartão de vacinação. Profissionais da saúde devem apresentar também a carteira de registro profissional do Conselho da categoria, e no caso dos professores, o holerite ou um documento que seja comprovante. Já para os portadores de doenças crônicas, é preciso um laudo médico que comprove a necessidade da imunização.

Publicidade