Sindicomércio e Fundação Cultural estudam novas possibilidades para o dia 20 de novembro

Sindicato do Comércio de Uberaba, a Fundação Cultural e Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (Compir) se reuniram na manhã de hoje (09) para discutir as possibilidades de comemoração do feriado de 20 de novembro, dia da Consciência Negra. Na pauta, a apresentação do cronograma da FCU no dia e mês da Consciência Negra, a ação movida pelo Sindicomércio e a necessidade de integração entre os três órgãos. Presentes na reunião o presidente do Sindicomércio Marcelo Árabe, o presidente da FCU Ronaldo Amâncio, a presidente do Compir Maria Abadia Vieira da Cruz, o gerente executivo do sindicato Thiago Árabe Castejon e a Coordenadora de Políticas de Igualdade Racial Carmem Amâncio.

Para o presidente do Sindicomércio Marcelo Árabe, a reunião foi importante para as partes apresentarem seus propósitos. “A fundação Cultural preparou uma programação muito boa para o mês da Consciência Negra, focando principalmente no aniversário de Uberaba que estará completando 200 anos. Nos também nos preocupamos com a parte social da comunidade uberabense. Vamos nos empenhar nessa parceria. Há divergência de ideologias, pois o sindicato é responsável pelos empresários de Uberaba e a Fundação promove políticas públicas. A gente que tem que dar um respaldo para os empresários, mas sem esquecer a parte social. Somos um país diverso, mas temos o mesmo objetivo de zelar pelo respeito”.

O presidente da FCU Ronaldo Amâncio avaliou a reunião como produtiva já que foram colocadas as questões que englobam o comércio uberabense tão importante para a população, como o dia 20 de novembro. “Entendemos que não há nada contra o movimento negro. O comércio não está contra a comunidade. Nós estamos tentando construir a manutenção do feriado através de ações positivas que acontecerão em todo mês de novembro e não somente no dia 20. Independem do 20 de novembro não ser feriado, as ações da Fundação Cultural serão mantidas. Um calendário especial foi totalmente construído que iniciará ainda neste mês. Porém, a partir de agora fica uma lição e uma sugestão. Antes de fazermos ações, vamos juntar forças porque a cidade vai ganhar”.

Já a presidente do Compir Maria Abadia Vieira da Cruz além que ficou claro o objetivo do Sindicomércio. “Nós compreendemos o objetivo do Sindicomércio ao pedir a ação judicial contra o feriado e eles entenderam o que é o feriado da Consciência Negra para a população negra. Temos que construir ações pontuais para que nenhum lado perca. Realmente o que é necessário para a comunidade negra é que nós possamos valorizar o que Zumbi dos Palmares fez e valorizar também a nossa conquista histórica do feriado da consciência negra em Uberaba”.

Agora o Sindicomércio levará aos empresários as ações pontuadas nessa reunião e posteriormente acontecerá uma nova discussão.

Publicidade