Prefeitura assina contrato para construção do Cemitério Parque

Prefeito Paulo Piau assinou nesta terça-feira (10) contrato para a construção do Cemitério Parque em Uberaba. A vencedora da licitação, ENGIMURB Engenharia Imobiliária e Urbanização Ltda., de Ribeirão Preto/SP será a responsável pela implantação, administração, gestão, operação, manutenção, exploração e expansão dos serviços públicos cemiteriais na modalidade “Cemitério Parque Particular” e o valor estimado para a concessão do objeto da licitação é de R$ 29.969.823,63, pelo período de 50 (cinquenta) anos.

Participaram da assinatura o sócio-diretor da ENGIMURB Amir Choaib e equipe jurídica, Procurador Geral do Município Paulo Salge e secretários Nagib Facury, Marlus Salomão e Antônio Sebastião de Oliveira e presidente da Comissão de Licitação Guilherme Félix.

Prefeito Paulo Piau destacou o trabalho envolvido para atender as reivindicações do Tribunal de Contas e Ministério Público para que todo o processo fosse absolutamente legal. “Trabalhamos muito, chegamos a montar uma equipe de advogados da PMU para analisar item por item do edital e hoje assinamos o contrato com a empresa, que já vai iniciar todos os procedimentos para ano que vem já estarmos com um novo cemitério para recepcionar nossos entes que partem”, ressaltou Piau.

Segundo o secretário da Seplan, Nagib Facury, a área foi escolhida  por comissão montada, após avaliações técnicas. “Essa área ficou comum para todos os licitantes. Entendo que demos um grande passo, a cidade recebe um investimento alto e que gera emprego e que dota a cidade de um serviço cemiterial que vai ser bom para a cidade e a população”, declara Facury.

O sócio-diretor da empresa vencedora, Amir Choaib, explicou que o próximo passo é a aquisição da área, pré-definida pela Prefeitura e aprovação do projeto pelos órgãos ambientais da PMU. “Seguindo o que prega o edital é a aquisição da área, e com a aprovação dos órgãos ambientais da Prefeitura, a Secretaria de Meio Ambiente e a Secretaria de Obras, vamos iniciar as obras na área para que possamos no menos prazo possível iniciar a operação e já fazer os sepultamentos”, aponta Choaib. A expectativa é que as obras durem seis meses após iniciadas.

Publicidade