Piau empossa novos membros do Conselho de Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba

Foto: Andre Santos/PMU

O prefeito Paulo Piau deu posse, nesta terça-feira (10), ao novo corpo de conselheiros do Conselho de Patrimônio Histórico e Artístico de Uberaba (Conphau). A eleição foi realizada em junho pela Fundação Cultural de Uberaba conforme o que determina a Lei do Patrimônio Histórico e Cultural nº 10.717/2008, seguindo as diretrizes de edital de Chamada Pública publicado no Porta Voz nº 009/2018.

No ato oficial, Piau destacou que a expectativa é que os novos conselheiros façam do Conselho uma ferramenta de fato da comunidade. “Esperamos que eles pensem grande e pensem no Patrimônio Histórico como uma alavanca para o próprio turismo da cidade. Uberaba tem uma história muito interessante e rica, é um município bicentenário. Portanto o Conphau vem no sentido de harmonizar os interesses privados com o interesse coletivo, e harmonizar isso com os proprietários, que é muito importante. Muita gente às vezes só tem um imóvel histórico como patrimônio familiar, e o poder público tem que pensar também nesta linha para harmonizar as questões sem prejuízos”.

O prefeito avalia que os conselheiros empossados estão preparados e alinhados com o patrimônio e a história de Uberaba. “O patrimônio se alia ao turismo, Geoparque, tecnologia, museus, memoriais e religiosidade. Uberaba tem uma riqueza material e imaterial muito significativa e essa também é nossa alavanca de desenvolvimento, para gerar empregos, renda e oportunidades para os cidadãos e para o município”.

O presidente da Fundação Cultural de Uberaba, Antônio Carlos Marques, avalia que o novo Conphau está amplamente renovado, o que representa mais força para a história e identidade cultural do município. “Os conselheiros eleitos são pessoas com conhecimento técnico, são engenheiros, historiadores, arquitetos. Enfim, um corpo de pessoas que temos certeza que vai dar um novo rumo para a preservação da memória de Uberaba. São pessoas que tem know-how para a gente trabalhar realmente na verdadeira preservação de nosso patrimônio, que é tão rico, reconhecido e importante”.

Publicidade