Mulheres abordadas pela polícia podem ter ligação com quadrilha que atacou agências bancárias em Uberaba

Segundo a polícia, há a suspeita de que as mulheres tenham envolvimento com a quadrilha
 

 

Três mulheres abordadas pela polícia na noite de segunda-feira, 1, podem estar ligadas à quadrilha que atacou agências bancárias em Uberaba na semana passada.

Segundo as informações repassadas à Folha Uberaba, a polícia de São Paulo, dando sequência as investigações que seguem para localizar membros do bando, chegou a residência de um indivíduo conhecido por envolvimento em várias práticas criminosas e que teria ligação com uma facção criminosa que pode estar por trás dos ataques.

Na residência do suspeito os policiais paulistas encontraram um contrato de locação de um apartamento em um condomínio no bairro Fabrício, em Uberaba, datado de três meses antes dos acontecimentos.

A informação foi repassada à PM que abordou o local, ali os policiais foram recebidos por três mulheres, as abordadas disseram ser do Mato Grosso do Sul e além delas havia uma criança de três anos no apartamento, a mais velha disse que a criança é sua neta e que a mãe da criança é garota de programa e ela não sabia o paradeiro dela.

As mulheres disseram também que o apartamento foi cedido a elas pelo suspeito e também disseram não saber exatamente o nome do amigo, apenas o conhecem por M.

Chamou atenção o fato de que no apartamento não havia móveis, apenas colchões espalhados pelo chão.

A mulher mais velha se negou a dar informações inicialmente, porém após verificação no sistema integrado, foi constatado registro na Polícia Federal por lavagem de dinheiro, ao ser questionada, a mulher disse que o envolvido nesse caso foi seu marido que já faleceu.

Uma outra mulher que também estaria morando ali não foi encontrada.

Publicidade