Mulher invade UPA e tenta matar agressor de seu filho de oito anos

Segundo  a Policia Militar, o caso teve inicio na rua São José no parque São Geraldo, onde o autor A.P.N. de 26 anos, arrombou a porta da residência de S.R.A. de 26 anos que estava com seu filho de 8 anos e A.N.A.L. de 39 anos, o autor estava transtornado e de posse de uma faca fazia ameaças dizendo que ia se vingar por ter sido denunciado pelos moradores da residência em data anterior.

A vitima A.N.A.L. tentou conter o autor, porém foi atingida com um soco que o fez perder a consciência, em seguida o autor deu uma gravata na criança, então a mãe da criança partiu para cima dele e os dois entraram em luta corporal. Quando o autor caiu, percebeu que estava com um corte nas costas e sangrando. O SAMU foi acionado e encaminhou o autor para a UPA do Mirante para atendimento de um corte superficial. A vitima S.R.A. disse que não iria representar contra o autor que por estar totalmente drogado não pode ser ouvido.

Porém, após cerca de três horas após o autor ser deixado na UPA, os militares foram acionados via COPOM por conta de uma denuncia de que uma mulher havia tentado esfaquear um paciente naquela unidade e segundo as informações a autora ainda estava no local.

Quando os polciais chegaram, conforme repassado ao Folha Uberaba,  a autora S.R.A. foi ao encontro da guarnição e assumiu a autoria do atentado. Ela contou aos militares que, após o autor ser levado para UPA na madrugada, e ela ser liberada, ela trocou de roupas, apoderou-se de uma faca de serra, que foi apreendida quebrada, e foi até a UPA se fazendo passar por paciente e quando entrou para ser atendida, por volta de 6 horas, aproveitou-se de um descuido das enfermeiras e foi em direção ao autor/vitima A.P.N.  e desferiu uma facada em seu peito, o que causou um pequeno arranhão, as enfermeiras imediatamente  seguraram a autora que se debateu e conseguiu pegar um cabo de celular com o qual tentou enforcar a vitima, só não conseguindo seu intento por ter sido contida pelos funcionários da UPA.

A autora disse que sua intenção era realmente matar A.P.N. pelo que ele fez com seu filho na sua frente e que se ela não conseguiu seu intento dessa vez, conseguirá em outra oportunidade, seja por sua própria execução ou por terceiros.

 

Publicidade