Mais de 50 mil pessoas foram imunizadas contra Influenza em Uberaba

Meta é vacinar pelo menos 90% do público prioritário
 
Balanço da Secretaria de Saúde dos números da 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza em Uberaba nesta sexta-feira (10) mostra que 50.330 pessoas já foram imunizadas, número que representa 54,3% do público alvo. A porcentagem de vacinação de Minas Gerais é de 57,8%, enquanto a do Brasil é de 51,2%.
 
O diretor de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde, Robert Souza, destaca que apesar da procura, é preciso que as que as pessoas procurem as unidades mais próximas para receberem a dose da vacina o quanto antes. “Reforçamos para que as pessoas do público prioritário procurem as unidades de saúde, temos mais 20 dias de vacinação, com pouco mais da metade do público alvo foi imunizada e a época do frio está chegando. Então é importante vacinar para que esse público não corra riscos”, relata Robert.
 
A campanha iniciou no dia 10 de abril e vai até o dia 31 de maio, com meta local de vacinar pelo menos 83.430 pessoas, o que corresponde a 90% do grupo prioritário (100% - 92.701 pessoas), somando o grupo com comorbidades.  A vacinação acontece das 08h às 16h, e em caso de dúvidas, as pessoas podem procurar o posto de saúde mais próximo, ou podem ligar na Central de Vacinas, pelo número 3322-7822.
 
Público alvo - Conforme a orientação preconizada pelo Ministério da Saúde, fazem parte do grupo prioritário as pessoas com 60 anos ou mais, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas com até 45 dias após o parto, os trabalhadores da saúde, os professores das escolas públicas e privadas e os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis (tais como diabetes, doenças cardíacas crônicas, doenças hepáticas crônicas, imunossuprimidos, obesidade mórbida e transplantados, entre outros) e outras condições clínicas especiais, além de policiais civis, militares, bombeiros, membros ativos das Forças Armadas e pessoas privadas de liberdade.
 
Profissionais da saúde precisam apresentar a carteira de registro profissional do Conselho da categoria, enquanto professores podem apresentar o holerite ou um documento que seja comprovante. Já para os portadores de doenças crônicas, precisam apresentar um laudo médico que comprove a necessidade da imunização.

Publicidade

Anuncie