Final de ano: por que treinar os temporários com modelos visuais mentais é mais eficaz?

Transmitir informações de maneira visual traz agilidade e efetividade para os processos de aprendizagem nas empresas

 

Os últimos meses têm sido bem desafiadores para os trabalhadores brasileiros. Segundo informações divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), 27,6 milhões de pessoas estão tendo de lidar com o desemprego. Mas o final de ano sempre traz uma nova perspectiva: o trabalho temporário. Afinal, o intenso fluxo de vendas por conta das festividades torna necessário o reforço do quadro de colaboradores a fim de atender a todas as demandas.

 

Uma pesquisa realizada pela Confederação Internacional das Agências Privadas de Emprego (CIETT) mapeou 40 milhões de trabalhadores temporários ao redor do mundo. Para o término de 2018, as expectativas de aumento na modalidade de trabalho são de 5% em relação ao ano anterior. Por sua vez, a taxa de efetivação desses profissionais está prevista para alcançar 15%.

 

Diante desse cenário, quem investe em temporários luta contra um grande inimigo, o tempo. Além de se preocupar em correr para aquecer os estoques e flexibilizar as vias de pagamento, as empresas devem preparar a força de vendas. “Para trazer bons resultados, os temporários precisam entrar em contato com a cultura da organização, conhecer os produtos e serviços, internalizar as atividades e as competências necessárias para cumpri-las com qualidade e assim por diante. O tempo é limitado, mas é vital que os profissionais estejam alinhados com a dinâmica do negócio. Do contrário, as admissões serão praticamente um esforço em vão para aumentar as vendas”, alerta Renato Gangoni, CEO da Spin Design, empresa de modelos visuais mentais com atuação global.

 

Para solucionar este desafio, o especialista aborda a importância de promover ações de treinamento e educação corporativa para os temporários com recursos visuais. "O processo de construção ou atualização dos modelos visuais mentais para clientes que desejam transmitir uma mensagem passa por uma curadoria. Assim, captamos a essência dos conteúdos e escolhemos as melhores abordagens para transmiti-los. Logo, o material do treinamento é enxuto e com a ajuda do dinamismo dos elementos visuais torna-se mais atrativo aos olhos dos funcionários. Outro ponto benéfico da metodologia é exigir menos esforço do cérebro, o que facilita a absorção das informações cumprindo o objetivo de treinar com rapidez e assertividade”, pontua Gangoni.

 

Na prática, as soluções idealizadas pelas equipes de trabalho da Spin Design apropriam-se de elementos da linguagem visual como ilustrações, jogos e infográficos para comunicar uma informação de um jeito ágil, dinâmico e personalizado.

 

 

Publicidade

Anuncie