Encontro de Grêmios terá relato de alunos que se recuperaram de sofrimentos emocionais

A próxima quinta-feira (16) será marcada por um momento especial na educação municipal. Alunos das escolas da rede participarão de uma roda de conversa, onde os próprios colegas contarão histórias de vida de sofrimento, que envolvem bullying, automutilação, vítimas de preconceito por raça, cor, gênero e outras torturas emocionais que trazem dor e aflição. Será o 2º Encontro Municipal dos Grêmios Estudantis, com o tema "Vivências Emocionais".

De acordo com Gleicemar Barcelos, a intenção é instrumentalizar e sensibilizar os jovens, como multiplicadores que são, para temas importantes e graves que as escolas e seus maiores personagens, os alunos, têm vivenciado por todo o país. “Em Uberaba não é diferente para os jovens, que vivem sofrimentos emocionais, seja no universo escolar, na família ou na sociedade como um todo”, diz.

Ela explica que diante da emergência do tema, o Departamento de Projetos Especiais, da Secretaria Municipal de Educação, programou a roda de conversa onde os próprios alunos falarão de igual para igual com seus pares. Foram escolhidos oito jovens que vivenciaram sofrimentos emocionais, e conseguiram superá-los com a colaboração e assistência das psicólogas do Projeto Escola e Família, presente em algumas escolas.

A mediação do encontro será feita por uma voluntária do Centro de Valorização da Vida (CVV), juntamente com a psicóloga Maria Aparecida Gualberto e a pedagoga Ana Sbrissa, ambas da secretaria.

“Desejamos ao final do encontro que os jovens saiam sensibilizados para ouvir, acolher e respeitar a dor do próximo. Que internalizem a ética e aceitação das diferenças individuais e possam ser aqueles que multiplicam o cuidado, o reconhecimento da necessidade de ajuda ao outro dentro universo escolar e fora dele. Estes serão os nossos líderes do futuro e é com eles que nos preocupamos”.

O projeto Escola e Família tem realizado, em algumas escolas da cidade, ações pontuais de ajuda as diferentes vivências sociais dos adolescentes, estendendo o atendimento às famílias. Em 2013, no início do governo do Prefeito Paulo Piau, foi detectado um descompasso entre a comunidade escolar e a escola, e o projeto surgiu com a finalidade de manter e fortalecer as relações interpessoais, contribuindo para a formação de cidadãos plenos e, consequentemente, de uma sociedade melhor.

O piloto foi feito com quatro escolas, onde os problemas interpessoais e sociais eram considerados graves e hoje se estende a dez unidades. Os atendimentos são por meio de palestras, oficinas diversas, ações de redução de riscos e danos, encaminhamentos à rede de proteção, apoio psicológico aos professores e familiares de alguns alunos, rodas de conversa, terapia comunitária, parcerias diversas, apoio do Conselho Tutelar, CRAS, CREI, CRIA e demais instituições.

 

Serviço:

Data: 16/11/17 (quinta-feira)

Horário: 14h às 16h

Local: Anfiteatro Mário Pimenta Camargo

Público: Integrantes dos 30 Grêmios Estudantis (das 30 Unidades de Ensino Fundamental)

Publicidade

Anuncie