Encerramento de 2018 da Batalha do Calçadão acontecerá no Tutunas

Os organizadores da Batalha enfatizam que saldo de 2018 é positivo em todos os sentidos

O projeto Batalha do Calçadão reunirá seu público, neste sábado (8), a partir das 16h, na Praça Evandro Pereira, no bairro Tutunas. A ação deste final de semana é uma realização do Projeto Talentos Cidadania, que é uma parceria entre o Shopping Uberaba, Unimed Uberaba, Instituto Agronelli e Fundação Cultural de Uberaba.

A Batalha do Calçadão surgiu da parceria entre o rapper Toi e do DJ Nenê em 2011. Esta será a última atividade da Batalha em 2018 e contará com shows de Mano Jota, K-Oliver, Vini DS e Ysaac.

Cairo Damasceno, mais conhecido como Toi, faz um balanço sobre o Projeto no decorrer deste ano. Para ele, 2018 foi um ano de muito trabalho. "Com a reforma do Calçadão nós tivemos de fazer a batalha em outros lugares e isso foi um grande aprendizado tanto para nós da equipe de organização, também para os participantes, quanto para as pessoas que passaram a ser impactadas pela Batalha. A partir do momento que levamos a Batalha para os bairros, passamos a alcançar outras pessoas, público de vários lugares", pontua.

O rapper explica, também, sobre a satisfação de levar o Projeto a outros lugares e, com isso, oportunizar que algumas pessoas tivessem o primeiro acesso à cultura. "Muitas pessoas que nem sonhavam que cultura existia que dirá que tem direito a isso. Foi um aprendizado. Levamos para as pessoas que só ouviam falar dos projetos e nunca tiveram acesso, não viam acontecer. Levamos ao Residencial Rio de Janeiro através do Circo do Povo, ao bairro Tutunas, ao Volta Grande, Uberaba 1, Residencial 2000. Quando chegávamos, víamos crianças que estavam tendo acesso a qualquer tipo de manifestação cultural pela primeira vez na vida e aquilo era fantástico para elas! Isso é muito significativo para nós e, sem sombra de dúvidas, torna 2018 o melhor ano do Projeto! Muito trabalho e, ao mesmo tempo, muito aprendizado. Nós aprendemos e avançamos muito com isso", declara Toi.

“A Batalha em outros espaços pode ser visto como uma forma de quebrar paradigma de que só existe lá no Calçadão, de que é uma coisa que não pertence a todo mundo, de que é uma manifestação segregada. Quando a Batalha do Calçadão passou a ser realizada nos bairros, várias pessoas apresentaram alguma resistência em participar, questionando o motivo da mudança, apontando o nome do projeto. Então explicamos que se trata do nome do Projeto, porque foi onde tudo começou. Ali nasceu, ali cresceu e tomou corpo e resistência. Mas não poderíamos deixar o Projeto parado durante a reforma do Calçadão além do que a Cultura merece essa associação. Não só a cultura, mas os bairros também. É levar o Projeto sem perder a essência, acontecer para todo mundo, não ter fronteiras, limites e sem rótulos", pontua Toi.

2019 - Para o próximo ano, a equipe de produção da Batalha do Calçadão está bem animada. Com a entrega da reforma do Calçadão será possível dar continuidade aos bairros e voltar à essência. Dar continuidade, também, aos projetos paralelos, um deles é o Talentos Cidadania, que a durará até outubro, o Circo do Povo continua. "A expectativa é trabalhar mais", finaliza orapper.

Publicidade

Anuncie