Em coletiva de imprensa Heli Andrade e o Cel Peres falaram sobre a prisão dos suspeitos no caso Rodoban

Em coletiva de imprensa do Cel Peres, comandante da 5ª RPM e do delegado Regional Heli Andrade, concedida na manhã de hoje n a sede da 5ª RISP, eles explicaram que os autores presos em Caldas Novas, apos informações repassadas da policia mineira ás outras equipes envolvidas, falaram no momento da prisão que teriam participado do roubo a Rodoban, porém, após conversarem com seus advogados já não confirmaram e optaram pelo silêncio e que só falarão em juízo.
O delegado Heli Andrade explicou que a força tarefa segue os trabalhos em busca de provas técnicas de inclusive dispensem a confissão.
Enfrentamento
quanto a polêmica questão do não enfrentamento aos autores no dia do crime, tanto Heli quanto o Coronel, declaram ter sido uma decisão conjunta e que foi tomada para preservar vidas. Heli disse que a comunicação entre as policias se deu desde as 3 horas da manhã da segunda, quando começaram os eventos e essa decisão se deu em face do autores estarem na zona urbana o que com certeza viria a colocar em risco a vida de muitos civis além dos próprios policiais e que assim que eles saíram para campo aberto as policias se mobilizaram.
O delegado lembrou que os autores atiraram apenas para cima e caso houvesse enfrentamento, certamente residencias seriam atingidas e pelo poderio de fogo dos bandidos, que dispararam cerca de três mil tiros, poderia causar uma tragédia, com pessoas sendo mortas dentro de suas casas.
Heli Andrade reforçou que as investigações estão adiantadas, porém não poderia passar nenhuma informação no momento para não atrapalhar as investigações.
Os comandantes das forças policiais fizeram um apelo para que as pessoas evitem compartilhar informações sem checagem, que esperem a confirmação dos órgãos oficiais.
O delegado Heli Andrade citou o episódio em que editaram fala sua e depois colocaram nas redes sociais, também falou sobre a suposta critica recebida.
As lideranças policias pediram para que as pessoas apelem ao bom senso antes de acreditarem em qualquer coisa.
Valores
o Cel Peres declarou que é leviana qualquer informação sobre valores levados pelos autores, já que a empresa não divulgou até o momento.
Heli Andrade por sua vez, disse que com os autores presos em Goiás havia cerca de 300 mil reais, por esses valores as pessoas podem calcular que cifras divulgadas estão longe da realidade.
Legislação
Outro ponto abordado foi a questão da legislação, as lideranças policiais estão solicitando aos representantes do estado que auxiliem nessa questão, já que é impossível esperar que a policia possa resolver tudo com a atual legislação. um dos autores por exemplo, tem condenação pelo mesmo tipo de crime de 42 anos no Paraná e está solto, o outro tem condenação de 19 anos e também está nas ruas.
Outros pontos citados foram os armamentos, como chegaram até os marginais? Os explosivos que são de fiscalização do exército brasileiro, viajaram de onde até chegar aqui? Fica claro que muita coisa precisa mudar caso a sociedade queira um país mais seguro para se viver.
O coronel Peres chamou a atenção para a localização da empresa em meio residencial, seria o ideal? É o que a lei determina? Ele chamou atenção para que as empresas que trabalham com valores como a do ocorrido e bancos e financeiras entre outras, também tem que investir na segurança privada, pois se for deixar tudo por contas das policias é além de desumano, ilegal.
O delegado Heli Andrade salientou o trabalho de inteligencia das policias e explicou que pequenos detalhes na cena do crime foram cruciais para se chegar aos autores, um cartão de uma ferragista e um outro papel junto aos veículos abandonados. Heli falou também que os outros comparsas já devem estar informados da prisão em Goiás e isso os tornará mais precavidos.
As autoridade solicitaram a toda a população que possa ter alguma informação, que entre em contato pelos telefones de denuncia, 181 e 187, que puder examinar os vídeos de segurança de suas casas em locais onde os suspeitos possam ter transitado, ajudarão muito informando.
Para Heli ficou claro que os suspeitos estiveram em Uberaba anteriormente estudando o território e tudo indica, segundo ele, que a quadrilha contava com cerca de 30 integrantes.
Por fim, os comandantes das forças policiais declararam que as investigações prosseguirão e que a qualquer momento podem aparecer novidades.
 
 

Publicidade

Anuncie