Em audiência na Alemg, gerente de desinvestimento da Petrobras confirma adiamento do Leilão da UFN 5

Márcia Springer também afirmou que no próximo dia 22, começam os estudos para verificar a viabilidade da retomada do projeto. Na audiência, Piau teve o trabalho em prol do projeto reconhecido

Em Audiência Pública realizada hoje (14), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, promovida pelas Comissões de Minas e Energia e de Agropecuária e Abastecimento, foi confirmado o adiamento do leilão da Petrobras, que venderia equipamentos da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados – UFN 5 da empresa, em Uberaba. O anúncio foi feito pela gerente-geral de Projetos Especiais de Aquisições e Desinvestimentos da Petrobras, Márcia Springer.

Durante seu pronunciamento aos deputados estaduais, a gerente fez um retrospecto sobre o projeto da planta de amônia – falando das dificuldades e obstáculos ocorridos - bem como da dificuldade da empresa no que tange as finanças, citando que atualmente a Petrobras paga juros no montante de 7 bilhões de dólares devido ao endividamento.  Ela relatou sobre a reunião ocorrida recentemente na Petrobras, onde o prefeito Paulo Piau solicitou o adiamento do leilão, bem como a Codemig garantiu a chegada do gás à planta.

“O presidente Pedro Parente determinou o adiamento por 60 dias e no próximo dia 22, daremos início aos estudos por meio de um grupo de trabalho formado pelo Governo de Minas e Petrobras, para avaliar novas possibilidades no sentido de viabilizarmos a retomada da obra”, disse Springer, destacando que essa retomada tem a ver com a busca de investidores privados.

O prefeito Paulo Piau avaliou a audiência como positiva e agradeceu as comissões pela iniciativa, que demonstra a mobilização do parlamento mineiro em torno do projeto. “Assembleia Legislativa cumpriu seu papel de questionar sobre os interesses de Minas Gerais. E tivemos o anuncio do adiamento. Cito não só a Petrobras e Governo de Minas, por meio da Codemig para este estudo, mas também a Prefeitura de Uberaba fará parte, bem como a Fundação Getúlio Vargas, que hoje é uma das instituições mais relevantes na busca por investidores. Temos um prazo curto – 60 dias – mas vamos conseguir juntar estes interesses e ter um produto para apresentar a Petrobras”, disse Piau, confirmando que há interesse da iniciativa privada no projeto, citando inclusive investidores americanos, chineses, japoneses e também noruegueses. “Claro que estes investidores fazem negócios no mundo inteiro e tem outros interesses no Brasil, mas agora vamos mostrar que vão ganhar dinheiro com o negócio de Fertilizante e teremos como apoio também neste trabalho a Gasmig e Cemig, pois este projeto é de suma importância, não só para Uberaba, mas para Minas Gerais e para o Brasil”.

Piau também ressaltou a participação do presidente da Câmara Municipal de Uberaba, Luiz Humberto Dutra, do presidente do Sindicato Rural de Uberaba e Presidente do G9, Romeu Borges e do presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas, Fulvio Ferreira, além do Deputado Estadual, Tony Carlos, que foi anfitrião da comitiva uberabense em Belo Horizonte.

Comitiva Uberaba marca posição em defesa do projeto - Durante seu pronunciamento o presidente Luiz Humberto Dutra destacou que todos precisam agir com responsabilidade com o dinheiro público e que o Brasil precisa mais de estadistas do que de oportunistas e que a Petrobras não podia usar do dinheiro do povo, para fazer sucateamento. “O Brasil é a mola propulsora de desenvolvimento, sendo o País referência na produção de alimentos. Temos que ter amor à pátria na defesa de nossos interesses e por isso parabenizo a luta do prefeito Paulo Piau em prol deste projeto. Hoje tivemos uma conquista”.

Para o presidente da CDL, a decisão de adiamento do leilão é a mais acertada, pois o fatiamento do projeto causará mais prejuízo. “Nós precisamos pensar no negócio como um todo. Nós que somos do setor empresarial sabemos disso. Se vendêssemos os móveis desta sala separados seria um valor, mas se vendêssemos a sala como um todo, com certeza o valor seria maior, e é isto que queremos e agora teremos esta oportunidade. 

A Planta de Amônia irá projetar empregos, não só na fábrica, mas no setor de agropecuária como um todo e também no comércio, pois acreditamos que para cada emprego gerado na fábrica, dez serão gerados no comércio”, disse Fulvio Ferreira.

Já Romeu Borges, presidente da G9 e do SRU, lembrou que o Brasil é dependente em mais de 80% de fertilizantes o que prejudica a soberania do Brasil. Ele também destacou o que já foi investido no projeto e que não se pode perder isso, que na sua avaliação, não representa recuperação nenhuma para a Petrobras, “mas, no tocante a produção de alimentos, significa muito para o mundo, para o Brasil e também para o Triângulo Mineiro e Minas Gerais”.

O deputado Tony Carlos destacou que foi um momento importante e lembrou do trabalho do prefeito Paulo Piau, que se empenhou no projeto. “Se não fosse o contato do prefeito, com o presidente da República, com certeza não teríamos este adiamento. A luta dele foi grande. E agora vamos chutar bola para tudo que é canto, no sentido de salvar este projeto. Uberaba é o maior polo de fertilizantes fosfatados da América Latina. E agora queremos fabricar amônia lá, para ampliar a oferta de fertilizantes para o Brasil. Sem contar a geração de emprego em todas as áreas, além de desenvolvimento em diversos setores, bem como divisas para o município. Todos ganham”, afirmou.

Paulo Piau tem trabalho reconhecido na Alemg - Ao finalizar a Audiência Pública o deputado estadual João Vitor lembrou que as pessoas envolvidas no escândalo da Petrobras não representam o Brasil, os funcionários da empresa e que envergonham a todos, com seus atos de corrupção, que prejudicaram projetos com o da UFN5. Por outro, lado ele fez questão de ressaltar o empenho do Prefeito Paulo Piau, na defesa de um projeto tão importante para o Brasil.

“Se não fosse o empenho do Piau este projeto estaria sendo engavetado. Provavelmente a Petrobras e o Brasil ficariam com um grande prejuízo e Uberaba e Minas Gerais, com um prejuízo inestimável. Cumprimento pela sua luta por Uberaba, a qual você representa, e também por Minas Gerais. Quero que sua luta fique marcada nesta Casa, pois sem isso, não teríamos a possibilidade de escrever estas novas páginas. Você é o que visualizamos na boa política. Você se torna agora o credor desta dívida por Uberaba e também por Minas Gerais”, finalizou o deputado.

Publicidade

Anuncie