Dia Mundial do Rim no MPHU teve foco nas mulheres e prevenção de doenças crônicas

Desde 2006 o Dia Mundial do Rim é promovido por várias Sociedades Internacionais de Nefrologia, inclusive a Sociedade Brasileira. Um alerta para o mundo todo, onde 10% de toda a população é afetada por doenças renais crônicas, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Este ano, a data, que sempre é lembrada na segunda semana de março, coincidiu com o Dia Internacional da mulher, 8 de março. No Mário Palmério Hospital Universitário (MPHU da Uniube), o dia foi comemorado com palestra focada na prevenção de doenças renais crônicas, especialmente entre as mulheres.

Segundo o médico Fabiano Bichuette, nefrologista do Mário Palmério Hospital Universitário e que realizou a pelestra, 70% das pessoas descobrem a doença renal em estágio avançado, são doenças muito assintomáticas. “A prevenção é simples, feita através de exame que confere a dosagem de creatinina no sangue e exame de urina para ver se está tendo perda de proteína”, explica Fabiano Bichuette.

De acordo com o especialista, a hipertensão e a diabetes são as principais causadoras da insuficiência renal. Pessoas com histórico na família de doentes renais crônicos ou que fazem uso constante de anti-inflamatórios também estão sujeitos à doença.

No caso das mulheres a preocupação aumenta porque elas são mais acometidas por infecções urinárias. Alterações na função renal também podem aparecer durante a gestação. “Criamos uma temática especial alertando que quase 200 milhões de mulheres são acometidas por doença renal crônica em todo o mundo e 600 mil mortes anuais em mulheres. As doenças renais já são a 8ª causa de mortalidade entre as mulheres”, afirma o nefrologista.

Publicidade