Concerto da Orquestra Municipal encerra módulo do “Nos Caminhos da Música”

Nesta sexta-feira (28), às 19h30, o auditório Safira da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), recebe concerto da Orquestra Municipal de Uberaba. A apresentação encerra o terceiro módulo do projeto “Nos Caminhos da Música”. As atividades são em parceria entre o Centro Cultural da UFTM e a Prefeitura de Uberaba/Fundação Cultural/ Orquestra. O Auditório fica na Rua Frei Paulino, 30, Abadia. A entrada é gratuita, respeitada a capacidade de lotação e os ingressos serão distribuídos 30 minutos antes do início.

O projeto foi lançado no final de 2017. A terceira parte, assim como as duas anteriores, foi estruturada com base no repertório que a Orquestra Municipal apresentará no concerto. O objetivo é aproximar o público à música de concerto, muitas vezes tida como difícil, ou inacessível, fazendo ponte entre os ouvintes e as obras de grandes mestres da história da música.

Nas aulas do minicurso encerrado dia 27, foram ouvidas e discutidas obras de Vivaldi, Mozart, Elgar e dos brasileiros Heitor Villa-Lobos e Capiba. Foram analisados os períodos históricos em que viveram esses compositores e abordadas questões pertinentes ao reconhecimento de elementos musicais e extramusicais que proporcionam apreciação mais rica das composições.

Um dos idealizadores e organizadores do projeto, o técnico de Música da UFTM, Alexandre Rincon afirma ser muito gratificante perceber que um projeto que proporciona essa aproximação do público com obras de grandes mestres da história da música está crescendo. “Contribuir com a formação cultural e quebrar essa barreira que existe entre a música de concerto e a música popular é muito importante. Além disso, esse projeto fortalece ainda mais a importância da Orquestra Municipal”, salienta.

Para o diretor artístico e regente da Orquestra Municipal, o músico Eliézer Tiago, ações como essa são de extrema importância para a formação cultural de nossa gente. “Assim se torna acessível, palpável, o que se imagina ser na maioria das vezes inatingível, de difícil entendimento e compreensão. O projeto faz a aproximação do ouvinte com a música de concerto, e tenta muitas traduzir em palavras o que os grandes mestres da música universal escreveram em forma de sons”, comenta.

Em média 30 pessoas compareceram aos encontros, o que demonstra o crescimento do projeto em relação ao segundo módulo, onde a presença girou em torno de 20 pessoas.

Publicidade

Anuncie