Coluna Túlio Reis

Marco Túlio Oliveira Reis – mtoreis@hotmail.com
 

New York, New York
Essa vem da América... cuja bandeira é objeto de apupos e reverências do presidente capitão Bolsonaro. O prefeito de Nova Iorque, ávido militante dos direitos humanos e meio ambiente não esquece Bolsonaro e sua truculência, e assim publicou no Twitter: “Jair Bolsonaro, se você quer invadir nossa cidade e se gabar de destruir o meio ambiente ou sobre como você é um 'homofóbico com orgulho', então os novaiorquinos te criticarão por sua porcaria. Se é radical se levantar contra sua ideologia destrutiva, então somos radicais COM ORGULHO”.

Paulo Coelho
Paulo Coelho, ah! Paulo Coelho – parceiro de Raul Seixas, autor de inúmeras obras literárias, que não gosto, especialmente “Diário de um Mago”, em que pese me agradarem particularmente “Manuscrito encontrado em Accra” de 2012 e “Hippie” de 2018, já trabalhou como compositor, diretor de autor de teatro, jornalista e, óbvio, escritor. É o escritor brasileiro com o maior número de seguidores nas tão apreciadas pelos bolsominions, Redes Sociais. Todavia, nunca foi professor, nem educador e definitivamente, nem em vidas passadas, foi Paulo Freire! Talkei!

Paulo Freire
Em rápida consulta à Wikipédia temos que Paulo Reglus Neves Freire foi um educador, pedagogo e filósofo brasileiro. É considerado um dos pensadores mais notáveis na história da pedagogia mundial, tendo influenciado o movimento chamado pedagogia crítica. É também o Patrono da Educação Brasileira. É este “Paulo” que os Bolsominions querem detratar e escrachar. Porque o que educa liberta – e a liberdade destrói a opressão! O Coelho, ex-hippie, também é um construtor de liberdades, mas por enquanto, a questão é outra!

Fora coiso

Situação inimaginável até 3 meses arás começa a acontecer de norte a sul do Brasil! O povo ganha as ruas protestando contra as atrocidades desse governo, digamos, “esquisito”. Após entregar as riquezas nacionais para os especuladores estrangeiros, desmantelar o estado minimamente “social” construído ao longo das últimas décadas, escrachar o cidadão com os preços escorchantes dos combustíveis, inclusive gás de cozinha, enviar projeto de lei acabando com a previdência, Bolsonaro, o miliciano, avança contra a educação – bastou! Estudantada nas ruas! Agora não são madames batendo panelas que nunca usaram... é povo na rua exigindo o fim desse absurdo!

Memórias
Para uma plateia de aproximadamente 80 pessoas, o ex-chefe da Casa Civil de Lula, o petista Zé Dirceu, falou sobre sua vida e militância. Foi no Sindicato dos Bancários de Uberaba, no lançamento do primeiro volume de suas memórias. Anderson Adauto e alguns de seus escudeiros entre os participantes. Movimento estudantil, exílio e treinamento para ser guerrilheiro, clandestinidade, anistia foram alguns dos temas abordados. Os bastidores do poder e a queda do PT deverão ser abordados em próximo volume.

Memórias no Cárcere
Todos sabem que “Memórias do Cárcere” é uma das muitas pérolas literárias de Graciliano Ramos, vítima da ditadura Getulista, escrito diretamente da prisão após ser preso sem provas, sem acusação, sem processo. Contudo, Zé Dirceu, que, assim como Lula acredita em sua “prisão política” também escreveu, diretamente da “solidão de sua cela, com papel e uma caneta esferográfica” quase 400 páginas que deram origem ao livro em comento. Política, crime e literatura. Bons ingredientes para robustecer a história do povo brasileiro.

Tietagem
Essa não me contaram, vi e ouvi pessoalmente. Aconteceu na última quarta-feira, em evento ocorrido em tradicional escola de Uberaba. Uma mãe pediu ao prefeito Paulo Piau para tirar uma fotografia com seu filho de aproximadamente 8 anos de idade. Numa seca braba de popularidade ser assediado de forma tão afetuosa deve ter revigorado o alcaide. Os contrários vão dizer que foi “inocência” do infante, os favoráveis dirão que criança “não mente”.

Bordados
Sensacional o momento poético que nos proporcionou o amigo e jornalista Jorge Alberto Nabut com seu “O Círculo dos Bastidores”, que veio à lume no ambiente elegante e favorável à cultura, que é o Centro Cultural Cecília Palmério. Plateia rica e elegante, destaque intelectual para Guido Bilharinho, professor Carlos Pedroso, Nícollas Ranieri, José Humberto Henriques e o jovem e brilhante pesquisador da literatura, professor Eduardo Veras.

Mariana
Todo o engendro e inspiração desta obra de Jorge Alberto surgem de sua mãe, Mariana Abdanur Nabut, talentosa artesã, exímia bordadeira e “mulher avançada para sua época e o meio em que vivia”, conforme palavras do próprio autor. Conheci Dona Mariana, dona Marianinha, ou simplesmente tia Mariana... pessoa simpática, afável, esclarecida e extremamente acolhedora. Inesquecível seus dotes culinários, que espero, inspirem o poeta a novas incursões literárias.

Poesia
A Livraria Lemos e Cruz recepcionará, no próximo dia 16, das 17 às 19 horas grupo de intelectuais e poetas para um bate papo sobre a poesia. Conjuntura, ambiente, projetos, saraus, linguagem e leituras. Evento deverá ter periodicidade mensal. Confirmaram presença, entre outros, Orlando Coelho, Eduardo Veras, Nícollas Ranieri. A coluna apoia integralmente o evento.

Mãos de Mãe
Tomei nas minhas suas mãos...
Dum jeito assim como, creio, nunca fiz.
Tinha calos, ásperas de vida e trabalho.
Mas eram firmes e quentes,
Ainda que semiconsciente,
Irradiaram ternura e amor.
Porque demorei tanto para acarinhar suas mãos?
E assim, com dedos entrelaçados e firmes,
Nos despedimos.
Um momento tão singular, tão íntimo
Tão inesquecível,
Tão último!
 
*Marco Túlio Oliveira Reis é advogado OAB/MG n.º 60.364 e jornalista Registro Profissional n.º 16.609/MG.

Publicidade