Coluna Túlio Reis

Marco Túlio Oliveira Reis – mtoreis@hotmail.com

 

Censura
Ainda que muitos trabalhem diuturnamente para acabar com esta conquista histórica da sociedade brasileira, ainda vivemos em um país democrático, no qual a liberdade de expressão é garantida como direito fundamental. Quanto mais obscurantismo... quanto mais ameaças e agressões - mais convicto da necessidade de resistência. Como afirmou Bertolt Brecht "a cadela do fascismo está sempre no cio". Portanto, quando mais ameaças, dedo em riste, agressões e xingamentos, maior a necessidade de resistência!


Ódio
Assim o professor doutor Leandro Karnal ajuda a esclarecer as coisas que nos aflige demasiadamente nesses tempos: “O cristão é aquele que superou o ódio e, quanto mais você me insulta, mais devo amá-lo. Por isso Nietzsche afirma que o último cristão morreu na cruz”. Ora, Nietzsche, até onde minha memória alcança, não era comunista. De família e formação cristã, devia saber o que dizia. O ódio existe, faz vítimas o tempo todo e corrompe a história. Só conheço duas pessoas que não odeiam – eu e você!


Liberdade ofende
“Ela é tão livre que um dia será presa. ‘Presa por quê?’ ‘Por excesso de liberdade’. ‘Mas essa liberdade é inocente?’ ‘É’. ‘Até mesmo ingênua’. ‘Então por que a prisão?’ ‘Porque a liberdade ofende’.” Clarice Lispector (...) In: Um Sopro de Vida: (Pulsações),8a. ed. Editora Nova Fronteira, 1978, p. 66.


L’Etat c’est moi

De uma canetada só, Bolsonaro extinguiu centenas de conselhos populares e organismos consultivos sobre as mais diversas matérias de interesse social. Quando a sociedade é banida das reflexões do poder - pelo próprio poder – evidente duas situações, autoritarismo e usurpação. Os bolsominions não acreditam e acham que é provocação de esquerdopata, de petralha – MAS, INFELIZMENTE NÃO É! O Brasil caminha a passos largos rumo a um governo de exceção!


Opinião
Imediatamente após o golpe militar de 1964, um grupo de artistas ligados ao Centro Popular de Cultura da UNE - CPC (posto na ilegalidade) reúne-se com o intuito de criar um foco de resistência à situação. É então produzido o show musical Opinião, com Zé Kéti, João do Vale e Nara Leão (depois substituída por Maria Bethânia), cabendo a direção a Augusto Boal, do Teatro de Arena Paulistano. Desde sua fundação, o Opinião privilegia a arte popular e foi uma das muitas ações de RESISTÊNCIA contra a ditadura e a opressão.


É pra quem pode
Podem me prender, podem me bater. Podem até deixar-me sem comer. Que eu não mudo de opinião. Daqui do morro eu não saio não, daqui do morro eu não saio não. Se não tem água, eu furo um poço. Se não tem carne, eu compro um osso e ponho na sopa. E deixo andar, deixo andar. Fale de mim quem quiser falar. Aqui eu não pago aluguel. Se eu morrer amanhã, seu doutor. Estou pertinho do céu. (Opinião – Zé Keti).


Laranjal
São tantos e sucessivos escândalos no clã Bolsonaro que os “malfeitos”, como dizia a ex-presidente Dilma Rousseff, vão sendo atropelados por novas ocorrências e deixados de lado, nas gavetas do esquecimento. Quem se lembra da “Wal do Açaí”, assessora fantasma do então deputado federal Jair Bolsonaro? E do Queiróz? Cadê o Queiroz? O homem que afirmou para os promotores “eu sei fazer dinheiro”. As candidaturas laranjas do Bebianno e do ministro Marcelo Álvaro??


O jardim das aflições
Ainda que conservador e propagador de golpe militar contra a democracia, o vice-presidente Hamilton Mourão, aparentemente a única lucidez neste jardim das aflições também chamado de governo Bolsonaro, foi internado e especula-se, vítima de infarto. A versão oficial afirma mero atendimento ortopédico, inclusive que o general “já foi liberado e está em casa”.


Milícia
Poder paralelo, muito elogiado pelo clã Bolsonaro, controla o Rio de Janeiro e a cada dia aumenta seu poder institucional A antiga capital federal, cidade maravilhosa por sua geografia e história, aos poucos sucumbiu ao tráfico, aos maus políticos, aos religiosos fundamentalistas e as milícias... na maioria das vezes, representado pelas mesmas pessoas. Tempo bom quando os perigos do Rio de Janeiro se resumiam à navalha afiada do malandro.


Dia Nacional do Livro Infantil
Dia 18 de abril é DIA NACIONAL DO LIVRO INFANTIL. A data é alusiva ao nascimento de José Bento Renato Monteiro Lobato. Pois bem, é responsabilidade dos pais incentivarem e possibilitarem a seus filhos, a liberdade de expressão e pensamento. E nada mais essencial para o crescimento saudável da criança, que ser despertado para a a leitura. O livro constrói cidadãos e liberta a sociedade!


Quanto mais...
Gosto muito de música e tenho vários álbuns, LPs (lembram? – sou dessa época), CDs e também outras mídias modernas, como aplicativos de músicas. Pois bem, nunca vi álbum com nome tão grande quanto esse “Quanto mais meus óio chora, mais o mar quebra na praia”. Fosse essa categoria premiada, primeiro lugar garantido. Estou falando do último trabalho de Luiz Salgado – o músico/compositor mineiro que esteve em Uberaba no último sábado.


Sinal
Entre as diversas canções, “Sinal”, do artista goiano Domá da Conceição é verdadeiro presente para os aficionados por brasilidade. Uma Folia de Reis que sustenta matizes de tradição e louvor, tão próprios dessa modalidade musical. Salgado, com sua voz possante e arranjos harmoniosos, ainda que com carreira consolidada de mais de duas décadas, se supera em cada realização, em cada acorde, em cada apresentação.

*Marco Túlio Oliveira Reis é advogado OAB/MG n.º 60.364 e jornalista Registro Profissional n.º 16.609/MG.

Publicidade

Anuncie