Coluna Túlio Reis

Marco Túlio Oliveira Reis – mtoreis@hotmail.com

 

Consciência Negra

Terça-feira, dia 20 de novembro, no Brasil inteiro se comemora o Dia da Consciência Negra. Em alguns locais, como no estado do Rio de Janeiro e na cidade de Uberaba, é feriado. Esta data foi escolhida por ter sido o dia da morte do líder negro Zumbi, que lutou contra a escravidão no nordeste. Nestes tempos de intolerância e perseguição à minoria, a data reveste-se de extrema relevância. Viva o povo negro! Viva o povo do terreiro! Viva o povo que ajudou a formar culturalmente o nosso Brasil! Viva, viva e reviva!

Apartheid social

Causa-me espécie quando vejo pessoas “bem intencionados” criticando a data e proclamando o “Dia da Consciência Humana”. Até negros, talvez exauridos por essa política de segregação social, por essa discriminação racial velada, contudo não menos cruel, fazem coro a esta bandeira. Os negros brasileiros, descendentes das vítimas da escravidão africana nunca foram reparados pelo Estado, dos danos incomensuráveis que sofreram.

Reflexão

E uma das formas de não esquecer esta injustiça econômico/racial é refletir sobre o negro e seu papel na formação do Brasil. Refletir sobre sua condição histórica e atual. Refletir sobre a ausência de igualdade de oportunidades. Refletir sobre o racismo travestido no discurso da famigerada “meritocracia”. Refletir sobre as infindáveis tentativas de ocultar as consequências trágicas da história da escravidão. Refletir sobre a perseguição e desvalorização das religiões de matriz africana. Essas questões tornam essencial a consagração do DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA como feriado nacional!   

Bode e viola

Rei Gaspar e Majestade será a principal atração da festa beneficente Bode & Viola. Pelo sexto ano consecutivo, a Loja Maçônica Templários de Uberaba e sua Fraternidade Feminina Sol das Acácias realizam este evento que já virou tradição e entrou para o calendário das grandes festas uberabenses. Dia 24 de novembro, a partir das 20h no salão da Maçonaria na Rua Ituiutaba, n.º 180. Todo o valor arrecadado é utilizado para o custeio de ações sociais e filantrópicas realizadas pelas instituições.

“Catástrofe sem precedentes”

Expressão dita por Helvécio Magalhães secretário de planejamento e gestão de Minas Gerais foi impactante. Não referia-se ao governo de Fernando Pimentel (PT), do qual foi um dos mais poderosos secretários, mas bem que poderia. Helvécio fez menção ao fim da participação dos cubanos no programa Mais Médicos, onde Minas perderá mais de 600 profissionais.

Mais médicos

O presidente recém eleito continua fazendo estragos com sua incontinência verbal. Além de demonstrar pouco conhecimento de como realmente são as coisas, ignorar completamente o funcionamento e finalidades do Estado, despreza e agride quem não reza por sua cartilha. A última de Bolsonaro foi minimizar a importância dos médicos cubanos no principal programa de atenção à saúde em funcionamento no Brasil, o Mais Médicos, propondo exigências levianas e descaracterizadoras do contrato inicial.

Go home

Sem ter propostas para o setor, Bolsonaro desde quando candidato destilava impropérios contra os médicos de nacionalidade cubana, a pátria de José Martí, a qualidade da medicina praticada pelos profissionais, e a forma com que são pagas as remunerações. Enfim, fustigou e humilhou tanto os cubanos, até que estes resolveram deixar o programa. Cuba exporta saúde, medicamentos e medicina de qualidade para o mundo todo – até para os Estados Unidos, país que Bolsonaro rotineiramente “presta continência”.

Pagando a conta

Infelizmente, quem vai pagar a conta desta verborragia desenfreada e danosa do presidente recém eleito, novamente, é o povo pobre, desassistido; os que vivem nos rincões mais remotos do país, que ainda morrem de cólera, sarampo, difteria, fome e caganeira. Até Uberaba perderá 6 médicos cubanos que atuam na cidade. Bolsonaro com seu profundo desprezo por políticas humanitárias, ainda comporta-se como um candidato “anti-PT”.

Homenagem

A Academia de Letras do Triângulo Mineiro honrou a memória do imortal Mário de Ascensão Palmério. No dia 15 passado, data onde se comemora a proclamação da República, o autor de Vila dos Confins e Chapadão do Bugre recebeu de seus confrades um busto em frente à sede da ALTM. Mário, homem de rica e invejável cultura valorizou o nome de Uberaba no cenário nacional. A vida me permitiu abundante convivência com o “professor”, e posso assegurar que poucos nacionais se igualam à sua magnitude, genialidade e carisma.

Disney

Em 1928, a personagem que viria a ser reconhecida como a mais carismática, e verdadeiro ícone da cultura americana, através do filme Steamboat Willie ganhava as telonas dos cinemas e a seguir, o coração de milhares de milhões de fãs em todo o mundo. Mickey Mouse, completa neste 2018, 90 anos de uma vida profícua e desafiadora. Ignoro pessoa que em um momento sequer da sua existência, seja de que idade for, não manteve contato com o simpático.

Comemoração

Sucesso no mundo todo, no decorrer desses 90 anos, Mickey estrelou histórias em quadrinhos, filmes, desenhos, vendeu inimagináveis produtos, viagens, comida, lugares, álbuns de figurinhas, material esportivo, roupas, e tantos outros. Contudo, o famoso ratinho, neste ano de comemoração pelo mundo inteiro, não mais será publicado no Brasil. A tradicional revistinha do Mickey, por anos seguidos publicado pela Editora Abril, não mais será. Lamentável!

FLAR

Aconteceu neste final de semana (15 a 17), na fazenda Santa Maria, em Sacramento (MG), a FLAR - Festival de Literatura e Artes na Roça. O grande homenageado desta versão do evento foi o advogado, estudioso do espiritismo e “contador de causos” Ármilon Ribeiro de Mello. Entre outras atrações, a FLAR 2018 encantou o público com a “Oficina Céu da Roça”, do fotógrafo aficionado por astronomia Israel Buzatti. Diversa manifestações culturais foram lembradas, como contação de causos, Dança Circular, Congada, Folia de Reis, Sarau e claro, o tradicional Varal Literário.

 

Publicidade

Anuncie