COLUNA TÚLIO REIS

Marco Túlio Oliveira Reis – mtoreis@hotmail.com


 

Rodoban
Semana que se finda marcou aniversário de 1 ano do “espetacular” (na linguagem da própria polícia) assalto à Rodoban, no Bairro Boa Vista. Envolvendo armamento e artefatos de guerra, cifras milionárias e mais de 3 dezenas de criminosos, apenas 3 foram condenados pela Justiça. Do dinheiro, da remoção da empresa do bairro residencial, de reforço no efetivo das polícias, investimentos em equipamentos e tecnologia e segurança para a população... não se tem notícia!   

Capitu
A polícia federal, não sei se em homenagem ao bruxo do Cosme Velho ou à encantadora morena com olhos de ressaca, uma das mulheres mais lindas da literatura nacional, batizou nova diligência da Operação Lava Jato de “Operação Capitu”. E os olhos de ressaca tragaram, além dos conhecidos homens da JBS, Joesley Batista e Ricardinho Saud, também o vice-governador de Minas Gerais, Toninho Andrade.

Em casa
Em uma das visitas feitas a Uberaba, lá nos idos 2013, Toninho Andrade (PMDB), então ministro da agricultura do governo Dilma Rousseff (PT), época em que ocorreram os crimes de corrupção passiva que motivaram sua prisão temporária, assim afirmou “sinto-me em casa quando estou em Uberaba”. O prefeito Paulo Piau (PMDB), estimulado por ofício a retribuir a saudação, destacou a “satisfação em ter o amigo como ministro” e ressaltou o trabalho por ele realizado no ministério. “Temos aqui um verdadeiro companheiro, comprometido com a pecuária brasileira, uma pessoa que sabe defender os interesses do produtor”, sem saber do porvir sapecou o incauto prefeito.

Espertalhões
Vez e outra políticos ou “amigos” de Uberaba se enredam em escândalos com repercussão nacional. Longe está o tempo que nossa cidade se destacava pelo Brasil por ações honestas ou brilhantes de seus filhos (ou adotados). E a cada dia as ações policiais se aproximam mais e mais da nossa querida e sofrida Uberaba. Desejo profundamente que um dia, os espertalhões da política local paguem pela canalhice que praticaram envergonhando nosso povo.

Traição
A PF praticou esta ação de sexta-feira, dita “Operação Capitu” fundamentada em delações de réus envolvidos no esquema de corrupção, que pode ter movimentado mais de 30 milhões de reais. À propósito da erudição literária demonstrada pela PF dou cá minha opinião. A Capitu nunca traiu Bentinho. Aliás, toda a suspeita contra Capitu, parte de declarações unilaterais, lançadas por um ciumento Bentinho. Investiguem, condenem, prendam, mas não desfaçam o mistério que sustenta a obra prima de Machado de Assis.

Taxi x Uber

Não ouvi a opinião do município de Uberaba depois da aprovação pela Câmara Municipal do projeto de lei que pretendeu regulamentar a utilização de transporte por aplicativos na cidade. A bem da verdade, verdadeira colcha de retalhos onde os vereadores fizeram questão de deixar suas opiniões. Algumas emendas extremamente inócuas, desnecessárias e desmedidas. Todavia, a primeira impressão que fica é que taxistas são minoria, não representam força eleitoral e vão pagar a conta.

Burocracia onerosa
Os aplicativos atuam em mais de 50 países pelo mundo afora, porque não atuar por aqui? E claro, todos tem o direito de defender seu pão, contudo, os taxistas são compelidos a uma legislação burocrática, onerosa, invasiva e sujeitos a uma série de impeditivos e condições. Para se ter uma ideia, para emplacar um carro de praça, um taxista tem que passar por no mínimo 3 vistorias, duas delas, claro, pagando taxas.

Sugestões
Que os motoristas eventuais tenham o direito de explorarem o serviço de transporte de passageiros, tudo certo, mas já passa da hora dos políticos legislarem em defesa dos taxistas e de suas famílias. Algumas sugestões lanço aqui, sendo a primeira delas, isenção de ISSQN para os chauffers, igualmente, isenção de IPVA e também a liberdade para comercialização de espaços publicitários em seus veículos, nos moldes do que se permite para ônibus do transporte coletivo.

OAB
O presidente da Caixa de Assistência dos Advogados Sérgio Murilo Braga, candidato à presidência da OAB de Minas Gerais fez juntar mais de 1.400 advogados e advogadas na festa de lançamento de chapa. O clássico Salão do Automóvel em Belo Horizonte foi pequeno para abrigar tantos apoiadores. Colegas representando todas as subseções da Ordem dos Advogados do Brasil em Minas Gerais estiveram presentes. De Uberaba, o candidato ao conselho seccional na chapa de Sérgio Murilo, Euseli dos Santos compareceu ao evento.

14.ª Subseção
Em Uberaba, o advogado Ricardo Perdigão, que encabeça a chapa “Direito no Peito – Coragem para fazer” recepcionou advogados na terça-feira, 6 para apresentação e lançamento de sua chapa, o evento aconteceu na Praça Olímpica. Eduardo Azank, candidato à presidente pela Chapa União e Trabalho realizou a apresentação de sua chapa no bar Recanto da Praça, na noite de quarta-feira, 7.

Barbárie
Dia 11 de novembro, domingo marca o aniversário de 100 anos do final da Primeira Guerra Mundial. Dentro de 1 vagão de trem, na cidade francesa de Compiegne, comandantes das principais forças envolvidas no conflito selaram um acordo de paz que pôs fim a pior guerra até então vista pelo mundo. Entre os “frutos” deste triste episódio, está a ascensão do nazismo que viria a reiniciar nova tormenta para a paz mundial.

Fora da ordem
Enquanto o presidente eleito afirma que “bandido bom é bandido morto”, o futuro ministro da Justiça, o implacável Moro, defende que basta “assumir o erro e pedir desculpas”. Estapafúrdio o comentário de Moro, espero que seja o entendimento para todas as situações e não apenas para o crime do deputado Onyx Lorenzoni, seu futuro colega de governo.

Publicidade

Anuncie