Coluna Mozart Jr. sem censura

Palavras

“Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância.”

Sócrates

 

Propagadores do caos
Com o fim da paralisação realizada pelos caminhoneiros, as redes sociais continuam fervilhando. Uma coisa é certa, tem gente que está sentindo falta do caos, ou que outro motivo levaria as pessoas a ficarem criando factoides para espalhar a sensação de insegurança para a população?

 

Faturaram
Fato é que alguns setores faturaram com a crise. Teve gente que aproveitou para aumentar preços de produtos e serviços, sempre sob a alegação do risco de escassez prolongada, velho hábito brasileiro revivido agora...

 

Fera
Uma consumidora contou que na semana passada, ligou para uma revenda de gás na cidade, antes do movimento se agravar e cotou o botijão de gás, o dono da empresa disse que não estava fazendo entregas, mas se buscasse seria ao custo de 65 reais. A consumidora pegou seu carro e correu ao depósito da empresa, chegando lá o funcionário disse que o preço era 70, ela argumentou que havia falado com o dono, o funcionário disse que recebia ordens. Resultado, ela ligou para o dono e ele sem cerimônia disse: “ eu nunca falei que tinha gás a 65 reais, a senhora deve ter ouvido errado...” A consumidora ficou uma fera.

 

Quanto pior melhor
Teve gente torcendo para a situação permanecer ou até piorar, gente que queria usar o movimento, contra a vontade dos verdadeiros donos dele, politicamente, até setores que aproveitavam o caso para faturar com a propagação da política do medo.

 

Apoio
Para encerrar o assunto, verdade que alguns órgãos da imprensa também lidaram mal com a crise, mas a campanha difamatória nas redes sociais contra alguns órgãos sérios, que foi inclusive incentivada por outros que queriam ganhar projeção com uma divulgação sensacionalista é motivo para reflexão.

 

Só brasileiros


Uma cena que chamou atenção no período por ser no mínimo “diferente” era a de veículos com palavras de apoio a greve dos caminhoneiros nas longas filas de abastecimento dos postos, brigando para conseguir abastecer a preços superfaturados...

 

Medo
Um fato ficou claro no episódio, a população brasileira ainda é suscetível a ser usada como massa de manobra e o momento é perigoso nesse instante. Populismo é uma coisa que ainda funciona muito nesse país, às vezes só muda de cor...

 

Elogios
Quem me acompanha sabe que já tive várias situações em que critiquei o posicionamento do presidente da CMU Luiz Dutra, porém como sabem também, não faço criticas por interesses e quando a motivo para elogiar não tenho problema nenhum em fazê-lo. Como disse ao próprio Dutra, fiquei positivamente surpreso com a forma com ele conduziu a situação, fiquei sabendo de casos de bastidores que até dificultaram sua ação, porém, é minha opinião, como prefeito interino ele agiu corretamente em defesa dos interesses dos cidadãos e da manutenção da ordem.  

 

Criticas patrocinadas
Como sempre disse, tem momentos em que é possível perceber que uma critica não é isenta, mas carregada de interesses e é esse é o grande problema do país, normalmente os interesses corporativos, partidários ou outros estão sempre acima do bem estar geral.

 

Reacendendo
Um assunto envolvendo a CMU, que vez ou outra volta à baila, e o momento é extramente oportuno, eleições vindo aí, é o da questão dos assessores. Hoje com a rapidez das redes sociais a coisa se alastra muito rapidamente e a questão volta a atingir os vereadores de Uberaba.

 

Até quando
Uma pergunta que faço sobre isso é a seguinte; Até quando essa indignação das redes sociais vai ficar restrita aos teclados? Porque é essa mesma gente indignada que vota e foi essa mesma gente quem elegeu os atuais donos de cargos, ou não? Quanto de renovação verdadeira teremos esse ano?

 

Respingos
A greve dos caminhoneiros trouxe a baila a discussão sobre o preço dos combustíveis e muita revolta,  o episódio com certeza não foi nada benéfico para Lerin e Tony Carlos especificamente, os dois foram os alvos preferidos do povo. com isso, tem pré-candidato que saiu no lucro, Heli Andrade pode ser um deles? 

 

Petrobrás
Outro fato que mostra essa questão claramente, é a saída do presidente da Petrobrás. Muita gente pegou carona no fato para tentar mandar a mensagem de que: “oh estou do lado dos caminhoneiros, do povo...”.

 

Será
depois do que fizeram na estatal esses partidos, desses mesmos políticos que gora estão batendo no peito e usando o caso como se Parente fosse o responsável pela situação em que se encontra a Petrobrás, fica claro que o político brasileiro acredita que eleitor é tudo trouxa.

 

Comparação
Em conversa com um amigo proprietário de uma agencia publicitária essa semana, ouvi dele o seguinte: “todo mundo roubou na Petrobrás, é fato, porém o PT quando assumiu o poder, parecia porco avançando na lavagem, o povo da roça fala do jeito do porco comer, quando ele come esparramando comida para os lados, “que ele faz isso porque não comprou a comida” e os petistas dilapidaram a maior estatal brasileira porque achavam que nunca ia acabar e não tem a mínima ideia de quanto custou para erguê-la...

 

Oh Minas Gerais


O que mais esperar desse governo do estado? É parcela de pagamento de servidores que não tem data cumprida, é festival de denuncias envolvendo o governador e seus lideres. A matéria da revista Época deixa claro uma coisa: o governador Fernando Pimentel, assim como tantos outros políticos nesse país, ainda acredita na impunidade, que outro fato explicaria essas denuncias pessoas denunciadas, hoje estão no primeiro escalão do governo do petista, nepotismo a vontade, e as empresas envolvidas nos escândalos, pagando ou recebendo caixa 2, foram “punidas “ se tornando fornecedoras do Estado.

 

Estarrecedor


O quadro apresentado pela revista é triste para nós mineiros, um povo que sempre teve o costume de dizer que se orgulhava de seus políticos, a sujeira embaixo do tapete vai aparecendo e o que se percebe é que esse tapete deve ser enorme para tapar tanta sujeira e ela vem sendo colocada ali desde antes do petista, porém, mais uma vez lembrei dos porcos da história contada acima, essa turma de agora parece mais faminta...

 

Sindicato Rural de Uberaba tem novo presidente
 O presidente do Sindicato dos produtores rurais  de Uberaba, Romeu Borges Junior passou o cargo no último dia 30 de maio para  Gilberto de Oliveira Dias. Em reunião de diretoria, Romeu Borges Júnior deu posse a seu sucessor, para se afastar e concorrer às Eleições 2018.

 

Discurso
“Fui diretor do SRU por 9 anos e como presidente estou no segundo mandato. Com grandes desafios, mantivemos a entidade dentre as mais relevantes do estado e do país. Gilberto Dias é produtor rural nato, vive da atividade rural e conhece totalmente os desafios do setor. É um homem que tem grande convivência com diversos setores da sociedade e junto aos pequenos, médios e grandes produtores. Com certeza ele fará um grande trabalho e irá manter o nível de excelência que tem o SRU.”, ressaltou Romeu.

 

 

 

Perfil do novo presidente
Engenheiro civil, agropecuarista no ramo de cana de açúcar e pecuária de corte, Gilberto Dias, também conhecido como Gilbertão, é associado do Sindicato Rural de Uberaba desde 1986 e participa das diretorias desde 2001.

Em seu discurso de posse Gilberto Dias destacou a importância da união da diretoria, dos produtores e de prosseguir para ampliar as ações desenvolvidas pelo SRU para o agronegócio de Uberaba e região.

“Vamos dar prosseguimento as ações que estão sendo realizadas, além de propor mudanças e alinhamentos para melhorar nossa entidade. Acredito na união. Não conheço nenhum setor que se desenvolva sem união. É por este motivo que eu e nossa diretoria estaremos sempre aqui procurando o melhor para o SRU. Este será o meu lema: diálogo!”, concluiu Gilberto Dias, presidente do SRU.

A posse contou com a presença de Luiz Henrique Borges Fernandes - Presidente da Certrim, Mário José Afonso, presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, João Gilberto Bento – Superintendente Comercial da ABCZ e Patrícia Lemos, Presidente do CONSER.

 

 

Agradecimento


A greve dos caminhoneiros afetou o serviço dos correios e por isso só hoje estou fazendo o agradecimento pela gentil lembrança da Atlântica Coffee, que acertou em cheio ao me enviar uma amostra do Café Dona Sebastiana, produzido em Espera Feliz e eleito o melhor de Minas Gerais pelo concurso de qualidade de cafés da EMATER MG.

 

 

 

 

 

 

Publicidade