Coluna Mozart Jr. Sem Censura

Imagem ilustrativa

Palavras
A corrupção é o fruto podre da nossa indiferença política.
Miral Pereira dos Santos

 

Estado de sítio
Uberaba viveu hoje uma situação que assombra as grandes cidades brasileiras e mais uma vez, por motivos ruins, virou notícia nacional. Uma quadrilha fortemente armada e bem treinada, cercou acessos ao 4º batalhão da PM e várias outras regiões da cidade, bandidos espalhados em pontos estratégicos disparavam tiros de fuzil a vontade, não tem economia com a bandidagem, para o alto obrigando moradores dessas regiões a ficarem trancados em suas casas apavorados pelo medo.

 

Desarmada
A PM, literalmente desarmada pelo Estado a cada dia, nada pode fazer e foi alvo de crítica dos vários “especialistas” em segurança das redes sociais que não conhecem nada do funcionamento da burocracia e politicagem de que nossos policiais são tão vítimas quanto a sociedade civil. Agora imaginem se a PM em ação impensada parte para o confronto direto com esses marginais que não tem nada a perder, quantas vidas, não só dos militares, mas de civis, seriam colocadas em risco? E qual seria o preço? Quantas vidas perdidas poderiam estar sendo computadas hoje?

 

Berlinda
Mas não foi só Uberaba quem esteve na berlinda com essa ação do crime organizado, a população, que a cada dia aumenta mais seu nível de insatisfação geral, não poupou críticas aos políticos locais,deputado Lerin  e em especial o deputado Tony Carlos, o qual voltou a estar na berlinda.

 

O passado cobra
Muitos se lembraram do episódio que frustrou a criação do batalhão especializado em Uberaba por ação política do ex-comandante da 5ª RPM e do comando do 4 BPM, que foi amplamente apoiada pelo deputado, que depois chegou a reconhecer que não avaliou os números com a devida atenção que mereciam a época, teria dito que foi levado a aceitar o proposto.

 

Fato
O fato é que aconteceu o que foi perguntado ao deputado na época; Uberaba teve que pedir socorro à Uberlândia e mais uma vez a fala do deputado: “A CIA Mesp, é um grupo de homens que passam o dia treinando e brincando de ser polícia. Uberaba não precisa desse tipo de batalhão…”

No link a matéria gravada pelo jornalista Luis Adolfo Fonseca Junior: https://www.youtube.com/watch?v=XPWQu9IbUOg&feature=youtu.be

 

Estado
A omissão do Estado na questão da segurança, novamente mostrou ter um preço alto. Grupo anti bombas de Belo Horizonte teve que se deslocar a Uberaba, porque os homens treinados, ou que “brincavam de ser polícia” não puderam ser utilizados para desarmar os artefatos deixados pela quadrilha. Ao chegarem aqui, descobriram que a PF já havia cuidado do caso em apoio às polícias locais. Um desperdicio de recursos de um estado "quebrado".

 

Verdade
É verdadeiro o argumento de que ninguém pode garantir que um pelotão especializado fosse inibir essa ação, porém, também ninguem pode afirmar que o conhecimento da sua existencia não faria com que os marginais pensassem duas vezes antes de escolher Uberaba.

 

Cobrança
O deputado Sargento Rodrigues entrou em contato com a coluna hoje cedo para falar sobre o assunto, lembrou a entrevista dada ao colunista para o site folhauberaba.com.br onde abordou a falência da segurança pública no estado de Minas Gerais e reiterou que este governo faz a política do quanto pior, melhor.

Link da matéria feita com o deputado: http://folhauberaba.com.br/noticias/deputado-sargento-rodrigues-fala-sobre-o-descaso-com-seguranca-publica-por-parte-do-governo

 

Histórico
O deputado lembrou que nunca na história do estado de Minas Gerais, um batalhão foi alvo de ataque como o perpetrado aqui, e agora? Até outro dia os bandidos atacavam apenas destacamentos, pequenas CIAS, essa afronta de atacar um batalhão em uma cidade de mais de 300 mil habitantes terá qual resposta do estado?

 

Planejamento
E Uberaba? Após esse fato, o que mudará na questão da segurança? Ficou claro no evento da madrugada que a cidade precisa urgentemente rever muita coisa ou poderá se tornar alvo de novas investidas criminosas como essa.

Crescimento
Apenas uma coisa tem crescido neste cenário: a ansia por mudanças, o movimento para não se votar em ninguèm com mandato. Ou os politicos acordam ou vai ser dificil deputado uberabense se reeleger. 

 

Publicidade