Circo do Povo realiza espetáculo de Dia das Mães neste sábado

Iniciativa leva expressões de arte circense e integração cultural para moradores do bairro Residencial Rio de Janeiro

A Fundação Cultural de Uberaba promove, neste sábado, espetáculo especial de Dia das Mães no Circo do Povo, neste sábado (12). A apresentação começa às 20h e é aberta ao público. O endereço é rua Doutor Vivaldo Silveira, 413, no Residencial Rio de Janeiro. O equipamento cultural, desde a inauguração, já promoveu cinco apresentações circenses.

Além de proporcionar entretenimento para a comunidade, o projeto cultural incentiva a produção de arte. O circo abre de segunda a sexta-feira, das 14h às 18h, oferecendo diversas oficinas culturais gratuitas. Em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDS), o espaço também oferece cursos profissionalizantes.

O principal público são as crianças do bairro, que através do circo tem a chance de se aproximarem da magia da arte e da disciplina que um curso oferece. As modalidades disponibilizadas são Capoeira, Dança, Acrobacia Aérea, Acrobacia de Solo, Acrobacia em Tecido, Rima, Malabares, Equilibrismo e Circuito Funcional.

A idade do Circo do Povo faz um paralelo entre juventude e tradição. A história do circo uberabense já soma 35 anos e a recente reinauguração, feita no Rio de Janeiro, aconteceu oficialmente na comemoração de 198 anos do município, com estrutura nova e totalmente remodelada, mais segura e moderna.

Atualmente as turmas contemplam cerca de 20 alunos cada, de forma que por dia são atendidas de 80 a 120 crianças. A arte circense ajuda em vários aspectos, sendo pessoais, intelectuais, sociais, culturais e na formação psicomotora, principalmente no desenvolvimento físico e intelectual. Cláudio Bernardes, coordenador e professor de capoeira do Circo, ainda lembra que o trabalho é realizado em grupo, mas atendendo também individualmente as necessidades de cada criança.

“A relevância social do circo é de, juntamente com o apoio total da Fundação Cultural de Uberaba e do presidente Antônio Carlos Marques, oferecer além da arte e cultura, um espaço que a população possa usar não só para as oficinas circenses, mas também para reuniões de bairro, encontros, comemorações, realizações de cursos profissionalizantes e parcerias”, esclarece Cláudio.

Publicidade

Anuncie